Cabinda - A direcção político-militar da FLEC/FAC denuncia a estratégia das Forças Armadas Angolanas (FAA) de violar militarmente a soberania da República Democrática do Congo e República do Congo argumentando que pretende capturar militares da FLEC e alegando que a FLEC possui bases na República Democrática do Congo.

Fonte: FLEC

Iludindo a Comunidade Internacional com falsas informações, centenas de militares das FAA invadiram Lukula no Kongo-Central, e incendiaram várias habitações na aldeia Makanga. Também na República do Congo as FAA invadiram militarmente o país provocando a fuga dos habitantes.

 


A FLEC/FAC recusa ser o álibi das FAA nas suas incursões armadas e violações territoriais constantes na República Democrática do Congo e República do Congo cujas intenções reais são o controlo militar destes países e espoliação dos seus recursos naturais.

 


A direcção político-militar da FLEC/FAC informa que os seus militares estão e operam exclusivamente no território de Cabinda.

 


A direcção político-militar da FLEC/FAC interpela a Comunidade Internacional sobre as declarações do Ministro da Defesa angolano Salviano Sequeira quando afirmou à imprensa que “nada se passa” em Cabinda” e que a situação militar é “tranquila”, sendo o Ministro contrariado pelas suas Forças Armadas Angolanas (FAA) que alegam perseguir os combatentes da FLEC nos países vizinhos a Cabinda num real e manifesto Casus Belli.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: