Luanda - Ao Club-K: Foi com alguma indignação que tomei contacto hoje 15/5/19, de uma notícia posta a circular na vossa página, onde alguém de má fé tenta denigrir a minha imagem.

Fonte: Club-k.net

Lamento apenas pelo facto de o Club-K não me ter contactado para o contraditório em nome da verdade e do bom jornalismo.

 

Ainda assim cumpre-me informar o seguinte:

 

São completamente falsas e infundadas todas as acusações que me são feitas nessa publicação.

Vamos aos factos:


Quanto ao suposto desvio de 12 viaturas - é algo impensável, porquanto apesar de a gestão dos meios pertencer ao Comandante Provincial, o controlo a nível geral é feito pelo Comando Geral da Policia Nacional, através da área de especialidade.

Refere-se a notícia do desvio de 59 camiões de madeira apreendidos no âmbito da operação transparência - outra notícia infundada.


A operação transparência na Lunda-Sul não tratou de assuntos ligados à exploração de madeira e não aprendeu qualquer camião. cingiu-se apenas ao tráfico ilícito de diamantes cuja coordenação é de âmbito Nacional.


Quanto as motorizadas e outros meios apreendidos em varias operações, supostamente desviados, também não corresponde à verdade.

- os procedimentos são os previstos na lei.

Na mesma denúncia também se acusa o director de transportes, superintendente chefe, Jone Munhica de grandes desvios de combustível e armazenamento em sua residência.

- Outra notícia falaciosa, porquanto o combustível para o Comando provincial e para a delegação tem sido proveniente da Sonangol , via Malanje e quando os camiões chegam, o combustível é depositado nos nossos reservatórios e daí elaborado um plano de distribuição visado é controlado pelo Comandante Provincial.

O Delegado e Comandante Provincial da Lunda-Sul está disponível para qualquer esclarecimento adicional em nome da verdade.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: