Luanda - POSIÇÃO DA UNITA SOBRE OS RESULTADOS DA ANÁLISE REALIZADA ÀS AMOSTRAS DO CORPO DO DR. JONAS MALHEIRO SAVIMBI

 

Caro Vice Presidente da UNITA, Dr. Raul Manuel Danda
Caro Secretário Geral, Deputado Franco Marcolino Nhany
Caros Membros do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA,
Senhoras e senhores jornalistas
Angolanas e angolanos,
Compatriotas

Foi há praticamente 17 anos e três meses que tombou heroicamente em combate, na Província do Moxico, mais precisamente no território da comuna do Lucusse, o saudoso Presidente Fundador da UNITA Dr. Jonas Malheiro Savimbi.


O seu corpo foi, então, sepultado no Cemitério Municipal do Luena, durante um funeral realizado pelo Governo, que suscitou várias especulações. Desde aquela data até hoje, num País como nosso, onde a espiritualidade, o misticismo e a cientificidade nem sempre convergem, várias estórias foram concebidas, fabricadas, contadas e feitas circular. Umas diziam que o caixão visto a descer à cova no dia do referido funeral não continha nada; outras diziam que o seu corpo tinha sido vandalizado; outras ainda diziam que o corpo teria sido retirado do cemitério municipal do Luena pouco depois de ser sepultado, para depois ser embalsamado e levado para uma morgue algures em Luanda.


Cidadãos que se apresentaram como sendo agentes dos serviços secretos e/ou supostos trabalhadores de morgues, em ocasiões diversas, chegaram mesmo a procurar, em vão, extorquir o Partido em troca de promessas de revelarem onde realmente estavam os restos mortais do Presidente Fundador.


Presentemente, pessoas mal intencionadas ainda continuam a fazer circular mujimbos, segundo os quais, a Direcção do Partido estaria a ser enganada com análises laboratoriais que em nada dariam. Procuram, essas pessoas, desacreditar à partida quaisquer resultados que viessem a ser apresentados, tudo para criar um clima de suspeição e de incerteza.


Por todas estas razões, e pela dimensão histórica do Dr. Jonas Malheiro Savimbi, sentimos ser nosso dever encetar todas as diligências necessárias para que a família, a UNITA e o Estado, enterrassem de facto o Dr. Savimbi com certeza, dignidade e sentido de finalidade.


Quando o Governo do nosso país na pessoa do senhor Presidente da República manifestou a sua concordância com o processo de exumação e inumação dos restos mortais do Dr. Jonas Malheiro Savimbi, foi criada uma Comissão multissectorial que envolveu entidades governamentais, membros da família do malogrado e da Direcção da UNITA.
Reunida essa comissão na sua primeira sessão de trabalho, concordou que o processo devia conhecer as seguintes fases:

1ª-Fase: Exumação;
2ª-Fase: Identificação de restos mortais através de análises ADN para garantir a sua autenticidade.
3ª Fase: Inumação.


A primeira fase foi levada a cabo no dia 30 de Janeiro de 2019, por especialistas do Ministérios de Saúde e da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola, do Laboratório de Genética da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto e do Laboratório de Genética do Porto, por parte do Governo Angolano e por especialistas do Ministério da Justiça e do Laboratório de Genética sul-africanos a pedido da família do Presidente Jonas Malheiro Savimbi e da Direcção da UNITA.


Estes procederam à recolha de amostras que foram submetidas a análises médico-forenses especializadas e independentes. Ao fim de 90 dias, a Direcção do Partido e a família do malogrado foram informadas de que a análise das amostras recolhidas em Janeiro tinha chegado ao seu fim e que os seus resultados estavam prontos para ser anunciados a qualquer momento.


Cumpridas todas as formalidades técnicas e legais, esta tarde, em cerimónia realizada na presença de todas as partes envolvidas nas instalações da Secretaria dos Assuntos de Comunicação Institucional e de Imprensa da Presidência da República (ex-GRECIMA), Cidade Alta, foram conhecidos e tornados públicos os resultados dos testes de DNA ou ADN em português, realizado pelas três partes envolvidas.


Convém recordar que o ADN é a sigla para ácido desoxirribonucléico, que é um composto orgânico cujas moléculas contêm as instruções genéticas que coordenam o desenvolvimento e funcionamento de todos os seres vivos e de alguns vírus.


Com excepção de gêmeos univitelinos, o DNA de cada indivíduo é exclusivo, cada ser humano possui duas formas de cada gene, uma que recebe da mãe outra que recebe do pai. Mesmo sendo a maioria dos genes iguais entre as pessoas, algumas sequências do DNA variam de pessoa para pessoa.


Conforme os relatórios apresentados, verificou-se que as três equipas concluíram que as amostras analisadas confirmam que os restos mortais recolhidos no cemitério do Luena no dia 30 de Janeiro de 2019 são do Presidente da UNITA, O Dr. JONAS MALHEIRO SAVIMBI.


De facto, além de explicações gerais dadas pelas especialistas de reconhecida experiência que se ocuparam dos exames, o relatório escrito do Laboratório de Genética Forense da EAAF (Equipo Argentino de Antropologia Forense, sito na Avenida del Libertador, 8151-C1429BNC- CABA, Argentina, conclui que “….a probabilidade de identidade é superior a 99,9999%”. Fim de citação.


Nesta conformidade, e para que conste, a Família mais próxima do Presidente Fundador Dr. JONAS MALHEIRO SAVIMBI, representada pelos seus filhos varões José da Conceição Africano Sakaita, Tao Kanganjo Sakaita Savimbi e Rafael Massanga Savimbi e pelos seus sobrinhos Esteves Betatela Pena e Araujo Kaciky Pena e a Direcção da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), declaram que reconhecem a validade dos testes científicos realizados e que os restos mortais exumados no cemitério municipal do Luena no dia 30 de Janeiro de 2019 são do malogrado Presidente Fundador da UNITA, o Dr. Jonas Malheiro Savimbi.


Perante este facto, o processo entra agora na sua derradeira fase que vai constar do seguinte:

-Dia 28 de Maio: Entrega formal dos restos mortais do Dr. Jonas Malheiro Savimbi à sua família e à UNITA, rumando em seguida para a cidade do Kuito, com curta paragem na sede do Secretariado Provincial da UNITA no Luena.
-Dia 29 de Maio : Chegada dos restos mortais do Dr. Jonas Malheiro Savimbi à sua residência oficial no Huambo;

-Dia 30 de Maio: Chegada dos restos mortais à sede do município do Andulo;

-Dia 31 de Maio: Chegada dos restos mortais à aldeia de Lopitanga e velório principal;

-Dia 1 de Junho: Cerimónia de inumação dos restos mortais do Dr. Jonas Malheiro Savimbi, a partir das 10H00.


A UNITA verga-se perante a memória do Dr. Jonas Malheiro Savimbi, um ilustre filho de África que deu toda a sua vida por Angola e pelos Angolanos e, a partir de amanhã, 21 de Maio de 2019, observa um período de luto de 30 dias em todo o território nacional, devendo a sua bandeira ser içada a meia haste em todas as suas instalações onde ela é habitualmente içada.


Trata-se de um período de reflexão e de recolhimento que deve ser observado por todos os membros da UNITA.
Todos os que estiverem interessados a participar no velório e na cerimónias de homenagem a esta distinta figura da nossa história comum, serão bem vindos.

Paz à alma do Dr. JONAS MALHEIRO SAVIMBI.

Luanda, 20 de Maio de 2019.

A DIRECÇÃO DA UNITA

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: