Luanda - Definitivamente, o Kabuscorp do Palanca baixa, este ano, para o escalão secundário do futebol nacional, face ao incumprimento do prazo de pagamento da dívida ao internacional brasileiro Rivaldo Ferreira, confirmou hoje à Angop fonte federativa.

Fonte: Angop


O facto foi dado a conhecer pelo presidente do conselho de disciplina da Federação Angolana de Futebol (FAF), José Carlos, explicando que o clube efectuou o pagamento fora do período determinado pela FIFA, daí que o órgão reitor do futebol mundial determina a sua incondicional despromoção, efectivada pela FAF.


A 20 de Fevereiro último, disse, a FIFA orientou para o pagamento ao atleta até 24 de Abril, mas o clube não foi capaz de cumprir o estipulado, tendo pago depois, segundo o responsável.


Por outro, a fonte pronunciou-se sobre o diferendo que envolve o Kabuscorp do Palanca e o TP Mazembe da RD Congo relativo à contratação de Tresor Mputo Mabi, pois a equipa congolesa alega que a parte angolana lhe deve mais de um milhão de dólares.


Segundo José Carlos, a federação angolana tivera recebido também da FIFA, em Janeiro deste ano, uma notificação a solicitar igualmente descida de divisão dos “palanquinos”.


Referiu que a FAF não tem qualquer comprovativo de pagamento desta dívida, pelo que o Kabuscorp corre o risco de ser irradiado de todas as provas de futebol nacional e internacional, caso o TP Mazembe volte a queixar-se à FIFA sobre o assunto.

COMUNICADO DO KABUSCORP PALANCA

Luanda - A direcção do Kabuscorp Sport Clube do Palanca tem assistido com particular atenção à expectativa da sociedade desportiva e adeptos em particular, sobre o desfecho do "caso Rivaldo".


Em face disso e visando serenar os ânimos e assegurar a nossa massa associativa sobre as incidências do caso, a direcção do Kabuscorp deixa claro que a meta da equipa principal de futebol é a disputa do Girabola.


A direcção do Kabuscorp continua empenhada na resolução do caso, e pode garantir aos seus adeptos que já está tudo resolvido com o Rivaldo.


Aguarda-se, apenas, que seja emitida a declaração conjunta, que os advogados do Rivaldo e do clube farão oportunamente, a dar a conhecer o encerramento deste assunto.


Lamentavelmene, a direcção do Kabuscorp pode queixar-se de não ter sido ajudada pela FAF, que devia defender o clube, enquanto seu filiado, durante todo o processo.


Ainda assim, o Kabuscorp está esperançoso que, no futuro, venha a contornar a actual situação, já que tudo fez de sua parte, cabendo agora aos advogados de Rivaldo confirmarem à FIFA os esforços feitos pelo clube, para que o caso fosse resolvido.

A direcção do Kabuscorp apela, por isso, os adeptos a manterem a calma e a serenidade, e ignorarem qualquer informação que atente contra a idoniedade do clube e do seu presidente, Bento Kangamba.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: