Maputo - Guerrilheiros da Renamo, principal partido da oposição em Moçambique, exigiram hoje a demissão do líder da organização, Ossufo Momade, ameaçando de morte o dirigente caso não acate a exigência de renúncia, acusando-o de estar a destruir o partido.

Fonte: Lusa


"Se ele não quer sair, nós vamos matar, vamos atacar Ossufo, [que] estragou o nosso partido", declarou Mariano Nhungue Chissinga, que se apresentou como general e comandante na Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), numa conferência de imprensa na serra de Gorongosa.

 

Mariano Nhungue Chissingue estava ladeado de vários supostos guerrilheiros da Renamo, empunhando armas do tipo AK-47 e vestidos à civil. Os jornalistas presentes na conferência puderam ainda ver vários guerrilheiros parados na mata.

 

Os revoltosos acusam Ossufo Momade de ter matado dois brigadeiros do "quartel-general" da guerrilha da Renamo e de ter removido os delegados provinciais e distritais para destruir o partido a mando dos Serviços de Informação e Segurança do Estado (SISE).

 

"O homem está a ser usado, é do SISE", acusou Mariano Nhungue Chissingue.

 

Ossufo Momade entregou nomes de familiares e amigos sem ligação à Renamo para ocuparem cargos de chefia nas Forças de Defesa e Segurança moçambicanas em detrimento de oficiais que estão nas bases da guerrilha do partido, prosseguiu Mariano Nhungue Chissingue.

 

Segundo este elemento da Renamo, em conluio com o SISE, Momade tem ignorado apelos para um protesto mais vigoroso contra as irregularidades no recenseamento para as eleições gerais de 15 de outubro.

 

Mariano Nhungue Chissingue afirmou que os "comandos" da Renamo vão escolher um novo líder no dia 10 ou 15 de julho e que nenhum guerrilheiro do partido vai aceitar o desarmamento e desmobilização enquanto Ossufo Momade se mantiver no cargo.

 

"Nós não temos presidente, mas não nos provoquem. Estamos armados e temos forças", avisou.

 

À Lusa, o porta-voz da Renamo, José Manteigas, desdramatizou as declarações do general da Renamo, afirmando que falou hoje com Ossufo Momade sobre a vida corrente do partido, remetendo mais informações para uma conferência de imprensa na quinta-feira.

 

"Não tenho conhecimento de qualquer tipo de agitação. Ainda hoje falei com o general Ossufo Momade, que estava sereno e tranquilo, a tratar de questões da vida corrente do partido", disse José Manteigas.

 

Questionado se o general que falou hoje aos jornalistas pertence à guerrilha da Renamo, Manteigas remeteu explicações para a conferência de imprensa.

 

O porta-voz esclareceu que a Renamo está a trabalhar na candidatura de Ossufo Momade e do partido à presidência e às às eleições gerais.

 

"Oportunamente, indicaremos a data do depósito da candidatura de Ossufo Momade ao cargo de Presidente da República", acrescentou.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: