Lisboa - O governo de João Lourenço contratou a firma de lobby norte americana “Squire Patton Boggs” para  ajudar a reformar o sector bancário, atrair investimentos internacionais e identificar aliados em Washington. A informação foi avançada, esta semana,  pelo portal “Politico” que se baseia,  em documentos do departamento norte americano da justiça.

Fonte: Club-k.net

O contrato firmado com a “Squire Patton Boggs”   é de US $ 4,1 milhões por ano e dura um ano, com opção de renovação por um segundo ano. Robert Kapla e Joe Brand são citados como as figuras que irão liderar a equipe de lobistas da desta firma Americana que irá  ajudar Angola.

 

Em entrevista ao site “Politico”, o chefe da equipa lobista, Robert Kapla explicou que o Presidente, João Lourenço, procura por laços mais próximos com Washington. Lourenço segundo Kapla “está atualmente envolvido numa transição política robusta em Angola, e é difícil porque envolve uma história de 38 anos de corrupção profundamente enraizada”.

 

“E ele quer mudar isso.”, disse Kapla.

 

De acordo com registro históricos, o último banco estrangeiro que actuava como correspondente nas operações operações, em dólares norte-americanos era o Deutsche Bank, da Alemanha  que entretanto saiu do mercado em 2016, segundo o Departamento de Comércio. Muito do trabalho da equipa de lobby da “Squire Patton Boggs” deverá agora  se concentrar em ganhar apoio para reconstruir o sistema bancário do país para que esses bancos retornem.


A “Squire Patton Boggs” é uma firma com quem Angola já trabalhou no passado. Foram os mesmos que, em Maio de 2004, ajudaram   nos preparativos da visita que o antigo Presidente José Eduardo dos Santos efectuou aos Estados Unidos da América. 

Tema relacionado

Regime de JES gasta 400 mil dólares a lobby americano para gestão da pagina de internet



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: