Luanda  - A Procuradoria Geral da República (PGR) enviou, na passada sexta-feira (19), uma equipa da sua inspeção ao município do Kilamba Kiaxi, afim de inquerir a procuradora local Elizabeth Irene Figueiredo, depois de surgirem denuncias segundo as quais a mesma tomava proveito das cauções que os familiares dos detidos pagavam, para serem soltos, por termo de identidade e residência.

Fonte: Club-k.net

Confrontada com as denuncias e de outras que foram chegando, a procuradora Elizabeth Figueiredo terá justificado que tentou ajudar algumas pessoas mas que estaria a ser mal entendida.

 

Elizabeth Figueiredo que é irmã do antigo PGR, João Maria de Sousa, responde pela PGR no Município do Kilamba Kiaxi . O seu gabinete fica na esquadra do bairro Nova Vila, em Luanda. Cada esquadra daquele município, tem uma equipa de procuradores e estes por sua vez despacham com Elizabeth Figueiredo. Quando os procuradores das esquadras legalizam detenções, a subsequente soltura sob caução, só pode ser assinada pela Procuradora Municipal. É a única no município com poderes de soltar detidos sob caução.

 

De acordo com explicações a volta do esquema existente, o gabinete de Elizabeth Figueiredo recebe o dinheiro da caução e por sua vez, informam as famílias dos detidos que irão depositar a posterior, numa conta do BPC. Porém, uma vez que a prioridade das pessoas é verem-se em liberdade, os visados nunca regressam ao gabinete da procuradora, para reivindicar o comprovativo do pagamento.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: