Luanda - O ex-director-geral do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), Joaquim Sebastião, será posto em liberdade, na próxima quarta-feira (31), sob termo de identidade e residência, avança a Procuradoria Geral da República (PGR).

Fonte: Angop

De acordo com o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da PGR, Álvaro João, o arguido, preso desde Janeiro último, terá a medida de coação alterada por atingir o limite do prazo de prisão preventiva.

 

Nas últimas horas, foram postas a circular nas redes sociais informações que apontavam para uma suposta libertação de Joaquim Sebastião, nesta terça-feira, facto que o responsável pela comunicação da PGR desmente.

 

O ex-director do INEA e outros altos responsáveis da instituição são suspeitos de cometer crimes de peculato e outros ilícitos, no período 2007-2009.

 

O processo contra o antigo gestor surgiu na sequência de um relatório da Inspecção-Geral das Actividades do Estado (IGAE), levado a cabo em 2009.

 

Na última segunda-feira (29), a PGR, através do Serviço Nacional de Recuperação de Activos, procedeu à apreensão de 13 imóveis, seis veículos e um centro de estágio de futebol, no bairro do Sequele, em Luanda, pertencentes a Joaquim Sebastião.

 

Entre os imóveis localizados em Angola, destacam-se um complexo localizado no Kikuxi, perto de Luanda, assim como uma luxuosa moradia em Talatona.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: