Luanda - Ferimentos no corpo e sangue nas paredes da cela foram encontrados por um familiar de um homem que morreu na prisão após ter sido preso no passado Sábado pela polícia de São Nicolau na província do Namibe.

*Armando Chicoca
Fonte: VOA

Tanto Mutyito de 28 anos de idade morreu depois de ter sido detido pela polícia na noie de Sabado dia 10.

 

A policia informou os familiares da morte do detido no Domingo pelas sete horas da manhã

 

Mbanquenguela Sungo Gordem, irmão do malogrado disse á Voz da América que a morte de Tanto Mutyito, que deixa 2 orfãos, ocorreu na noite de sábado para domingo.

 

Mutyito tinha sido acusado de roubar um telefone celular e vários quilos de semente de tomate e tinham sido os próprios familiares que o levaram à polícia para esclarecimento do caso

 

Gordem disse que o morto apresentava vários ferimentos e que a parede da cela onde esteve detido tinha manchas de sangue.

 

Depois da polícia ter informado a família da morte de Mutyito, Gordem foi ao local onde na cela encontrou o corpo com“sinais muito fortes pelo pescoço”.

 

“Parece que alguém que apertou e na luta arranhou”, disse afirmando haver várias outras feridas no corpo.

 

“Encontrei sangue na parede e chamei o agente a quem perguntei de quem era o sangue”, disse

 

“Ele respondeu que era sangue de outros detidos antigos”, acrescentou o familiar para quem essa resposta indica que o local “é um talho, aquilo é um talho”.

 

Joaquim Abílio, Advogado assistente vindo da Província de Benguela disse à VOA que há indícios suficientes do assassinato na cadeia por agentes da corporação.

 

José Lolina, porta-voz do SIC, confirma a morte e o sangue encontrado espalhado na parede do interior da cadeia, mas pediu mais um pouco de tempo para se esclarecer o caso sem ter que prender para depois investigar.

 

O SIC disse que ainda não é possível divulgar a família os resultados da autopsia de Manuel Tanto Mutyito



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: