Lisboa – O Ministério das relações exteriores reduziu para 160 mil libras por cada semestre, o valor de subsidio para as despesas da Embaixada de Angola em Londres. A medida tem criado desconforto ao embaixador Rui Jorge Carneiro Mangueira que recentemente desmentiu que colocaria o cargo a disposição.

Fonte: Club-k.net

Londres é uma das cidades mais caras da Europa, sendo que 160 mil libras por trimestre é considerado um valor insignificante.

 

No passado, as missões diplomáticas recebiam os fundos diretamente do Ministério das finanças. Porém, desde a ascensão de Manuel Augusto à chefe da diplomacia, o mesmo chamou a si, a gestão destas questões administrativas. Doravante, o ministério das finanças envia os fundos para o MIREX, e este é que realiza as redistribuições para as diferentes missões diplomáticas.

 

Em finais de 2018, o embaixador Rui Jorge Carneiro Mangueira precisou reabilitar dois imóveis (na 34 High Brich, Courtenay Avenue, London e 22 Dorset Street) destinados à acomodação da Residência Oficial e da Chancelaria, e foi o ministério das finanças quem deu lhe poderes para assinar acordo para a contratação junto da empreiteira da obra.

 

Com o novo modelo de dependência, tem se registrado atrasos de salários dos funcionários, e outras burocracias, razão pela qual muitos embaixadores tem estado a escrever a Presidência da República reclamando sobre o quadro vigente. Há poucos meses a embaixada de Angola Emirados Árabes Unidos observou atraso de salários.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: