Cuito - O julgamento da ex-administradora do município do Chinguar, Beatriz Napende Diniz, acusada dos crimes de peculato, associação criminosa e branqueamento de capitais, teve início na última sexta-feira, no Tribunal do Bié.

Fonte: Angop
A ré, detida em Dezembro de 2018, é ainda acusada de crimes de falsificação de documentos, participação em negócios e tráfico de influência, num processo em que estão arrolados outros 21 arguidos.

A sessão, orientada pelo juiz de direito deste tribunal, Adalberto dos Santos e Silva, decorre no anfiteatro do edifício dos gabinetes do Governo provincial do Bié, por insuficiência de espaço nas salas de julgamento do tribunal.

Na primeira sessão de audição, o juiz e o Ministério Público ouviram as “questões prévias”, impostas pelos 28 advogados envolvidos e dois defensores oficiosos afectos ao Tribunal de Comarca do Bié. Depois das alegações, o juiz suspendeu as audições para o dia 23 do mês em curso.

Tribunal do Chitembo condena cidadão a 23 anos de prisão

Outrossim, o Tribunal Municipal do Chitembo condenou, nesta terça-feira, o cidadão Isaías Baptista Bambi a 23 anos de prisão efectiva, por crime de parricídio, que consiste no assassinato do próprio pai. Isaías Baptista Bambi matou o pai (Baptista Bambi) à machadada, por alegadamente este ter enfeitiçado uma neta.

Na leitura da sentença, o juiz de Direito, Manuel Katabo, diz ter ficado provado que Isaías Baptista Bambi causou a morte do pai com golpes de machado no peito, nas costelas e na coluna vertebral.

Por prática desse delito, previsto e punido nos termos do Artigo 355º do Código Penal, o homicida foi ainda condenado a indemnizar a família ofendida com três milhões de kwanzas, 10 mil Kwanzas para emolumentos e 100 mil Kwanzas de taxa de justiça.

Chitembo, com perto de 78 mil e 156 habitantes, na sua maioria camponeses, registou, no primeiro semestre deste ano, 40 crimes diversos, com destaque para homicídios voluntários e involuntários, ofensas corporais simples e fogo posto, informou à Angop, há dias, o comandante da Polícia Nacional local, Lucas Manuel da Costa.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: