Luanda - Funcionários do grupo de construção civil casais Angola, localizada na Zona Economica especial, em Viana, queixam-se de ter sofrido discriminação racial, por parte da responsável da área de cozinha, a cidadã de nacionalidade portuguesa Maria Celina Salta.

Fonte: Club-k.net

De acordo com os funcionários destacados na área de cozinha daquela empresa, envolvam ser vítimas constante de agressões psicológica, por parte daquela cidadã portuguesa que tem enveredado por prática de maus-tratos aos trabalhadores nacionais.


"Maria Celina Salta tem problemas com os negros", acusou uma funcionária que pediu o anonimato.

A fonte revelou que os funcionários daquela instituição são tratados por aquela cidadã portuguesa como escravos, obrigando-nos a trabalhar sem o cumprimento do horário estabelecido por lei.


Os trabalhadores falam de constantes despedimentos sem justa causa.


Maria Celina Salta tem acusado os angolanos de não serem higiênicos, factor que leva cumprimentar os funcionários com luvas nas mãos.


Tem igualmente lançado acusações sem provas a trabalhadores que começam a lhe aborrecer de roubos de carne e peixe para culminar com o seu afastamento na empresa.


Os trabalhadores apelam a inspeção geral do trabalho a desenvolver acções inspectivas naquela instituição.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: