Soyo - O Tribunal da Comarca do Soyo, província do Zaire, condenou na terça-feira última, a seis anos de prisão maior, o professor Abel Francisco Andrade (na foto), por abuso sexual a uma aluna de 13 anos de idade, cuja acção resultou em gravidez.

Fonte: Angop
De 25 anos de idade, o réu leccionava a disciplina de Biologia nas 8ª classes no complexo escolar Ngulu ya Nenganga, no bairro Kunguyanguela, periferia da cidade do Soyo.

Na sentença lida pelo juiz da causa, Artur Nkanga, ficou provado, em julgamento, que o réu já vinha mantendo cópula com a menina aos 12 anos de idade, chengando de lhe engravidar aos 13 anos.

Abel Andrade deverá pagar 120 mil Kwanzas de taxa de justiça e 500 mil Kwanzas de indemnização à ofendida.

Na sessão de hoje, o tribunal da comarca do Soyo, condenou também, a seis anos de prisão maior, três membros de um grupo de marginais considerados altamente perigosos Tratam-se dos cidadãos André Adelaide José, João Fernandes e Isaac Valente, que praticavam assaltos a mão armada na cidade do Soyo.

Jovem condenado a 18 anos de prisão por homicídio

Outrossim, um jovem de 22 anos de idade foi condenado nesta sexta-feira, em Mbanza Kongo, a 18 anos de prisão maior pelo Tribunal Criminal da Comarca do Zaire, por crime de homicídio voluntário, ocorrido em Maio deste ano, no município do Tomboco.

Trata-se de Minola Mpasikamani, a data dos factos era chefe de um grupo de malfeitores denominado “Os pretos fofos”, que numa briga com outro grupo de marginais atingiu mortalmente um comparsa com o disparo de arma de fogo.

De acordo com a sentença, lida pelo juiz da causa, Alberto da Silva Coxe, o facto ocorreu quando o réu, após rixa com o grupo rival “Os remitentes”, decidiu vingar-se da perseguição feita aos membros da sua “gang”.

Os disparos atingiram mortalmente o jovem de 19 anos de idade, tendo provocado também ferimentos a outras duas pessoas, segundo ainda o acórdão.

O condenado deverá pagar 60 mil kwanzas de taxa de justiça, um milhão de Kwanzas de indemnização à família da vítima e cinco mil Kwanzas de emolumento ao seu defensor oficioso.

Na mesma sessão, o tribunal condenou, também, o cidadão António Pascoal, de 42 anos de idade, a seis anos de prisão maior por burla. O réu vai pagar 800 mil Kwanzas de indemnização e uma taxa de justiça de 60 mil Kwanzas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: