Luanda - Os Estados unidos pretende também apoiar Angola na investigação de crimes de branqueamento de capitais, e financiamento ao terrorismo e tráfico de seres humanos.

Fonte: OPAIS

 A embaixadora dos Estados Unidos da América, Nina Maria Fite, manifestou ontem o interesse do seu país em apoiar Angola na capacitação de quadros no segmento da investigação de crimes com recurso a tecnologias de informação (crimes cibernéticos), branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo e tráfico de seres humanos. A diplomata, que falava à margem da audiência com o ministro do Interior, Eugénio Laborinho, disse igualmente ser interesse dos Estados Unidos estreitar mecanismos que possam tornar mais efectivo o intercâmbio de dados migratórios com Angola.


Por seu lado, o ministro do Interior, Eugénio Laborinho, reiterou a disponibilidade do seu órgão ministerial em continuar a trabalhar com a Embaixada dos Estados Unidos para o reforço da cooperação entre os dois países no domínio da segurança e ordem pública.


Eugénio Laborinho enalteceu as excelentes relações de amizade e de cooperação entre os dois países, manifestando a satisfação de Angola pelo facto de terem assinado o memorando de entendimento entre os dois Governos, rubricado em Luanda, em Julho deste ano.

 

De realçar que ao longo dos últimos anos, as partes têm vindo a desenvolver, pontualmente, algumas acções de cooperação, nomeadamente no que diz respeito à formação de quadros, à troca de informações de carácter investigativo, para além de algumas visitas oficiais de entidades americanas à Angola.

 

Tema relacionado 

Combate ao Terrorismo: EUA pedem esclarecimento sobre desfecho da Arosfran

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: