Luanda - O volume de exportações de Angola previsto para novembro, de 1,2 milhões de barris diários, é o mais baixo desde pelo menos os últimos onze anos, quando a agência de informação financeira Bloomberg começou a compilar dados.

Fonte: Lusa

O Governo angolano prevê exportar 38 cargas, num total de 36,14 milhões de barris de petróleo, ou 1,2 milhões diários, escreve a agência de informação financeira, comparando com os 1,27 milhões diários previstos para este mês.


O volume diário previsto para novembro é o mais baixo desde pelo menos 2008, quando a Bloomberg começou a recolher os dados relativamente às exportações de petróleo angolano.


De acordo com um relatório desta semana da consultora Fitch Solutions, que prevê uma recessão económica neste e no próximo ano, o petróleo é essencial para o reequilíbrio das contas públicas.


"A receita proveniente do petróleo representa mais de 90% das exportações anuais, mas a produção tem caído de uma média de 1,81 milhões de barris por dia em 2015 para 1,51 milhões em 2018 num contexto em que os poços se aproximam da maturidade e há uma falta de novos projetos para impulsionar a produção, o que, juntamente com a queda dos preços internacionais, empurrou Angola para uma recessão em 2016", escrevem os analistas.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: