Luanda - O projecto de desminagem levado a cabo pelo Governo angolano há alguns anos, esteve em análise na audiência que o Presidente da República, João Lourenço, concedeu, neste sábado, em Luanda, ao Príncipe Harry, do Reino Unido.

Fonte: Angop


O encontro de Henry Charles Albert David, membro da Casa Real britânica, com o Chefe de Estado angolano, seguido de um outro com a primeira-dama da República, Ana Dias Lourenço, igualmente no Palácio Presidencial, marcou o “ponto mais alto” do fim da sua visita à Angola iniciada dia 26 do corrente mês .

 

No encontro com a primeira-dama da República, o Príncipe Harry foi informado sobre a campanha “Nascer para brilhar” , projecto levado a cabo por Ana Dias Lourenço para reduzir a transmissão do HIV/SIDA de mãe para filho.

 

À saída de ambos encontros, inserido na sua visita de três dias a República de Angola, no quadro do apoio internacional às acções de desminagem no território nacional, o Duque de Sussex, não fez qualquer pronunciamento à imprensa.

 

Henry Charles Albert David já tinha estado em Angola para um projecto pessoal no domínio da desminagem, em 2013, seguindo os passos da mãe, a Princesa Diana.

 

No cumprimento da sua agenda, encerrada hoje, visitou o município do Dirico, no Cuando Cubango, e a província do Huambo. Nesta última região inteirou-se do funcionamento do Centro de Medicina e Reabilitação Física, agora denominado "Princesa Diana", em homenagem a entidade britânica, que se empenhou na campanha para a proibição das minas terrestres.

 

Esta campanha atingiu o seu ponto mais alto com a visita efectuada a Angola em 1997, pela Princesa Diana, também conhecida como “Princesa do Povo”.

 

De Angola, Harry segue para o Malawi, antes de regressar à África do Sul, onde conclui o périplo pelo continente com uma audiência com o Presidente Cyril Ramaphosa.

 

O Governo angolano, em parceria com instituições internacionais, com realce para a britânica Hallo Trust, pretende até 2025,no quadro da implementação do Plano Nacional de Desminagem, garantir a segurança na circulação de pessoas e bens, bem como o projecto transfronteiriço de conservação ambiental e do turismo na região do Okavango-Zambeze, com vista o desenvolvimento sustentável da economia angolana.

 

Actualmente, de acordo com o secretário de Estado para a Reinserção Social, Lúcio do Amaral, em todo território já se procedeu a desminagem de uma superfície de mais de 11 mil milhões 554 metros quadrados



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: