Luanda - Em 2014 coloquei – me ao rubro, no âmbito da busca incansável de informação para publicar uma obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos”, em 2015 não me encontrava capaz de o fazer. Porém, psicologicamente, estava em condições de avançar (2015), e, criar bases para publicação, mas o mar de dificuldades afogava a preocupante necessidade de publicar a obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos”, onde pudesse enaltecer não apenas a sua trajectória, mas também os seus valiosos feitos, como o alcance da paz, o perdão, a reconciliação nacional e a reconstrução nacional. No mesmo ano, acorri à uma individualidade com a qual manifestei tal desejo de publicar uma obra sobre a figura citada em epígrafe, a resposta dela advinda foi avassaladora, me retorquiu dizendo que, era excessivamente perigoso publicar uma obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos”, sem que antes pudesse dar a cara nas rádios e TV como faziam na altura Luvualo de Carvario, João Pinto, Berlamino Vandúnen, Gildo Matias e Norberto Garcia. Neste mesmo ano, acorri à Rádio Mas, tendo entrado em conexão com um jornalista de investigação, revelando – o da necessidade que tinha de publicar uma obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos,” e que gostava que me fosse ajudar a divulgar poemas em nome do ex – Presidente Excelentíssimo Senhor Eng. JES, pela ironia do destino, fui então convidado a participar numa pesquisa jornalística de campo em torno da figura em destaque, em zonas recônditas do Mundial (Bem – Fica) onde tínhamos a primazia de encontrar – se com um dos amigos de infância do ex – Presidente JES (previamente contactado por via telefónica), o qual narrou de maneira escrupulosa a vida infantil e adolescente do ex – Presidente no bairro do Sambizanga, e como entrou na guerrilha para recuar o mundo imperialista de Salazar.

 Fonte: Club-k.net

Na mesma semana, cheguei preparado para declamar um poema em nome do ex – Presidente JES (em 2015), posto no local, fui forçado a mudar de imediato o poema e falar apenas do Dr.º António Agostinho Neto, senti – me traído, uma vez que a minha intenção era passar a falar em poemas do ex – Presidente JES pela Rádio Mas, para posteriormente poder lançar a obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos”. Desde logo, nunca mais coloquei os meus pés na Rádio com tal desiderato, não obstante, acorri a uma outra pessoa, com a qual compartilhei a ideia de lançar a obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos”, desta última, não tive boas respostas, senão mesmo me desanimar a não mexer na colmeia de abelhas e sair dali ferrado, sob risco de perder a própria vida, dizendo – me que não estou à altura de escrever obra de tal magnitude, se fosse, tinham de ser os tais e não a minha pessoa a fazê – lo, era um risco excessivo que estava a percorrer.

 

Mantive – me em silêncio, até em 2017, perceber que o ex – Presidente Eng. JES estava a terminar o seu consulado, e a dar o adeus à vida política. Desde logo, não perdi tempo, acorri à FESA enderecei uma carta ao Director Geral da FESA, explicando – o de que estava a desenvolver uma obra de homenagem ao ex – Presidente José Eduardo dos Santos e que havia de lançá – la em 2018 no acto da sua saída da liderança do MPLA ao longo do VI Congresso extraordinário, o projecto da obra foi muito bem recebido pelo Director Geral da FESA. E fui incentivado a realizar tal obra de carácter brilhante e excepcional, no mesmo ano, dirigi uma carta junto do Comité Central do MPLA à Pessoa do então Excelentíssimo Senhor ex – Presidente da República Digníssimo Eng. José Eduardo dos Santos solicitando à Vossa Excelência autorização para a escrita de uma obra e uma audiência com a Vossa Excelência na altura, para narrar a cerca de tal projecto de obra de literatura. Pela ironia do destino, não tive qualquer resposta, nem da carta que enderecei ao ex – Presidente do MPLA, nem da audiência que marquei com o Excelentíssimo Sr.º Ex – Presidente do MPLA Digníssimo Eng. José Eduardo dos Santos. Porém, em 2018 enderecei uma Carta ao ex – Secretário-geral do MPLA Sr.º Eng. Paulo Kassoma, e, consegui conversar com o Director de Gabinete do ex – Secretário Geral do MPLA Excelentíssimo Sr.º Eng. Paulo Kassoma, solicitando – o a necessidade de apoio e permissão para a escrita da obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos”.

 

Em 2018 tive de anular a minha viagem para o Brasil com o intuito de me formar, de realçar que já tinha viagem marcada para Rio de Janeiro, com bilhete comprado, e com visto de 2 anos, desde logo, como tinha um compromisso com a obra, uma obra que terá me custado caro, anos e anos de escrita e bastante sacrifício em buscas incansáveis, com acréscimo de viagens à Lisboa e ao Brasil por conta própria, sem ajuda de ninguém, aliás, todos se escusaram em me ajudar na altura, foi uma obra de que fala – se a verdade, tive excessivo trabalho e gasto avultado de valores monetários para a escrever. Foi uma obra que deu – me bastante trabalho, mas digo a verdade, valeu apenas, porque com essa obra me tornei num “expert” em política e história de Angola. Dediquei – me dias e dias fechado num quarto a digitar ler vários livros analisar variadas informações para produzir aquela obra de literatura, não poderia viajar, se o fizesse seria um tempo perdido, desde 2014 à 2018 foram cerca de 4 anos a realizar trabalho intenso em torno dessa obra de literatura. Neste âmbito, fui forçado a sacrificar a minha viagem, para poder publicar a obra, uma vez que se viajasse ao Brasil, não voltaria tão cedo, em virtude de estar a viajar com o intuito de ir estudar (Especializar – se em medicina). Pensei várias vezes, e vi que seria falta de responsabilidade, falta de ética e de sentido de honestidade e seriedade viajar ao Brasil, sem publicar a obra, seria visto como um mentiroso, e que, se o fizesse seria muito mal interpretado pelas pessoas que as contactei de antemão, mais cedo, ou mais tarde a informação chegaria ao ex – Presidente JES. Desde logo, anulei dois anos na UFRJ para poder publicar a obra sobre a “Vida e Obra de José Eduardo dos Santos”. Neste longo percurso resultaram duas obras do mesmo estudo baseado em pesquisas de revisão, em pesquisas de campo e em alguns sites da internet: “O Homem que desafiou o impossível: Geografia de uma trajectória onde a identidade e o percurso confundem – se à dimensão de um herói, e “O Patriota: Uma vida inteira dedicada à condenação exclusiva à Pátria”.

 

Desde logo, essas obras foram escritas por mim, de lembrar que tais obras, embora as circunstâncias impeçam que saiam para o mundo leitor, mereceram excessivo sacrifício de minha índole, desde logo, não haverá força alguma que impeça que tais obras saiam para o mundo leitor, são obras que mereceram trabalho em excesso, perda de anos e anos de investigação e escrita, formação anulada, viagens para o exterior, compra de variados livros, gasto de dinheiro, etc, desde logo, essas obras, tarde ou cedo o próprio tempo forçará que saiam para o mundo leitor e sejam consumidas pelo público.

 

De realçar que o desejo de publicar a obra levou – me a publicar mais de 200 artigos na internet no Club K, no Jornal Angola 24 horas, no Jornal Voz de Angola, no Jornal Correio Uigence, nos jornais físicos Manchete, 24 horas, Perfil, artigos de opinião e crónicas de enaltecimento do ex – Presidente José Eduardo dos Santos.

 

No entanto, é o mesmo escritor da obra que escreveu variados artigos de opinião e crónicas sobre o ex – Presidente JES, é o mesmo escritor que criou a ideia para a criação de um Movimento de apoio ao ex – Presidente e de homenagem ao ex – Presidente, que terá endereçado a solicitação de patrocínio à empresas afins para solicitar ajuda para tal âmbito, com a doação de alimentos às vítimas da seca no Cunene, a realização de passeata com motorizadas, a realização de um torneio de footbal, a realização de uma manifestação pacífica solicitando o fim da perseguição ao ex – Presidente Eng. JES, a realização de uma actividade cultural com a presença de músicos e poetas na casa da juventude de Viana, a realização de palestras sobre a importância histórica do 28 de Agosto nas escolas secundárias e em algumas Universidades. É necessariamente a mesma pessoa que terá criado todas essas ideias de relevo da figura do então ex – Presidente Eng. JES, e que, todas as actividades suscitariam: "Homenagear o ex - Presidente JES."

 

Bem – haja!

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: