Luanda - O Presidente da República João Lourenço fez hoje o melhor balanço sobre o país desde que assumiu o cargo em 2017. É este Presidente da República de Angola que eu sempre quis: um presidente que apresenta resultados alcançados em todos os sectores da vida pública. Já tinha dito noutras reflexões que não existe gestão sem números. Não é possível avaliar-se um gestor se não apresentar números de partida e de chegada. Não está aqui em causa os números nominais, pois não tenho variáveis para confirmar ou desconfirmar, mas o exercício feito.

Fonte: Club-k.net

Este discurso sobre o Estado da Nação de hoje do Titular do Poder Executivo é melhor que o de 2018 e o de 2017 e de todos os balanços que foram feitos por José Eduardo dos Santos. É um facto, de acordo com o meu ponto de vista.


Penso que João Lourenço ouviu e leu as nossas críticas. E evoluiu claramente. É de louvar. Quando o maior gestor do país evolui, começamos a ter sinais de que estamos num país de facto.


João Lourenço apresentou um balanço exaustivo, com números, ao detalhe, de todos os sectores que dirige. Agora é preciso que o Tribunal Constitucional anule o acórdão 319/13, que impede a fiscalização do exercício corrente do Executivo para que os deputados possam indagar directamente sobre todos os números apresentados pelo Chefe de Estado. Por outro lado, é preciso que o jornalismo de investigação apareça, nos órgãos públicos de comunicação social, principalmente, para deixarem de ser apenas uma caixa de ressonância do que o Presidente da República diz. O jornalismo deve ajudar o PR e a sociedade sobre a forma e resultados da gestão do país. É preciso que o nosso jornalismo, em todas as províncias, consigam apresentar nos próximos tempos a confrontação de todos os números apresentados hoje. E a pergunta é: o nosso jornalismo está preparado para fazer investigação sobre a gestão do país, de Cabinda ao Cunene?


É preciso que os jornalistas confirmem ou desconfirmem se tudo que foi dito constitui verdade, para que João Lourenço possa fazer um discurso sobre o Estado da Nação ainda melhor em 2020.


Outrossim, os órgãos de investigação do Estado, como o Serviço de Inteligência e de Segurança do Estado (SINSE), devem também trabalhar sobre os números apresentados para alertar o Presidente da República sobre o que não esteja bem calculado ou o que não tenha sido bem feito. É possível que o Presidente da República esteja a ser enganado pelos seus próprios auxiliares. É preciso investigar exaustivamente toda a gestão dos órgãos do Estado para ajudar o país a atingir resultados mais eficazes. É preciso ir ao pormenor de todos os números. E a minha pergunta é: os nossos serviços secretos têm efectivos com competência suficiente para ir atrás destes dados, com rigor, para serem verdadeiros especialistas da "Inteligência"?


Se tudo isto acontecer, creio que o discurso sobre o Estado da Nação do ano 2020 será ainda melhor, pois o Presidente da República poderá corrigir o tiro, fruto da ajuda que irá receber do jornalismo de investigação e dos órgãos de investigação do Estado que são pagos para isso e não para seguir quem é da oposição nem quem pretenda fazer manifestação pública por qualquer razão.


Apelo também o Presidente da República a nunca mais fazer aquele discurso que fez no Congresso da JMPLA a dar conta, sem provar, no entanto, haver "financiamentos" aos que criticam o Executivo nas redes sociais e aos que pretendam fazer manifestações públicas por qualquer razão. Penso que deve rever os conselhos que recebe.


João Lourenço deve aprender a conviver com críticas e a melhor forma de as responder, penso eu, é apresentar os seus resultados concretos, que consigam satisfazer os anseios das populações. Penso ser este é o caminho mais acertado.


Parabéns pela evolução, senhor Presidente João Lourenço.


O resto cabe também à oposição, que ganha dinheiro do Estado para pressionar o Executivo para fazer melhor. E deixo uma pergunta, em jeito de reflexão: temos uma oposição capaz de fazer um contra-balanço com números que contrariem aos apresentados neste Estado da Nação de João Lourenço?
João Lourenço lançou um desafio para todos.

Carlos Alberto (in facebook)
Por Encorajamento Ao PR
15.10.2019



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: