Lisboa - O  primeiro Ministro angolano, Paulo Kassoma tem a sua disposição  uma aeronave dos serviços de aviação da Sonangol (Sonair) destinada  a transporta – lo a cidade do Huambo para fins partidário/privado. O seu “staff” de apoio solicitou a aeronave para estar a sua disposição entre o dia 29 ate ao dia 2 de Novembro data prevista do  regresso do mesmo.


Fonte: Club-k.net


A viagem de Kassoma esta confinada a passar o final de semana prolongado na província onde se desloca regularmente. Das vezes que assim acontece a  equipa da tripulação permanece igualmente  na cidade do Huambo. As despesas/apoio dos mesmos  ficam a cargo do  governo provincial.

 

Na sexta feira, Paulo Kassoma que é primeiro-secretário cessante do MPLA no Huambo  esteve, no salão nobre do Ferrovia nos arredores da cidade  a participar numa conferencia do partido que decorre na província. Depois da actividade partidária, Kassoma passara o domingo e segunda feira (feriado em Angola) na província a titulo privado. As suas acções partidárias e privadas dão razão as denuncias da oposição e  sociedade civil segundo a qual os dirigentes angolanos misturam interesse do estado com interesse partidário.

 

“O normal seria o Senhor Primeiro Ministro alugar uma aeronave com dinheiro do seu bolso e não das verbas do seu gabinete do governo como aconteceu agora” lamentou, Rui Garrito, membro da sociedade civil naquela província.

 

Ao que se apurou, este tipo de  tendências de se “misturar tudo” tem  acontecido em diferentes sectores, tais como deslocações de embaixadores para reuniões do comitê central cujas  despesas de viagem ficam a cargo da missão diplomática a que representam. Recentemente um grupo de representantes da JMPLA na diáspora deslocou se a Luanda para assistir o congresso desta organização juvenil e os bilhetes foram patrocinados por uma empresa estatal, a TAAG.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: