Lisboa - Nas reuniões internas, o Ministro da Comunicação  Social, Manuel Rabelais direciona-se ao antigo Director Geral da RNA, Eduardo Magalhães aconselhando-o a devolver cerca  4 milhões de dólares que o mesmo teria se  apoderado dos cofres da estação radiofônica estatal.


Fonte: Club-k.net

Simulação de recuperação dos fundos desviados

Eduardo Magalhães teria aplicado os fundos para evolução de um patrimônio  imobiliário (vivenda na Vila Alice e uma residência na África do Sul, onde se desloca com freqüência por motivos conjugais; a sua esposa deu recentemente a luz em terras de Mandela). Nas advertências feitas por Rabelais, o Ministro chegou a realçar de forma depreciativa,  a vocação do mesmo em investir no estrangeiro.

 

A “pressão” feita na presença  de altos funcionários da Radio  é entendida internamente como “show off” ou  simulação destinada a demonstrar que o Ministro Manuel Rabelais  se opõe aos “desvios de fundos” e que se aplica na recuperação do mesmo. Em gesto de demonstração da “Zanga”, o Ministro vai demiti-lo também das funções de director de informação e em seu lugar será nomeado um jornalista identificado por Pedro.

 

A idéia de que se esta diante de um “show off” é reforçada com atitudes contraditórias ao gesto, porem, paralela a posições segundo a qual lhe são reiteradas ainda  confiança traduzidas em complacência  mutua, a saber:


 - A poucas semanas, o ministro viajou para Portugal e levou, o mesmo na sua comitiva

- Semanas após a sua exoneração de DG da RNA, o Ministro convidou lhe para ser adido de imprensa no Canadá e o mesmo “deu se ao luxo” de  rejeitar 

- Predispõe- se a fornecer informações ao Ministro sobre o trabalho da comissão de gestão; um dos canais  da missão de espionagem é  uma funcionaria do departamento de finanças, Carla Vissolela ao qual foi instruída pelo mesmo a recolher toda informação a seu respeito e o que esta a ser feito pela nova direção.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: