Luanda - A Sub-Procuradora Geral da República, Yemanjá Videira, encorajou nesta terça-feira, os jornalistas a formalizarem nos órgãos de justiça as denúncias que fazem nos meios de comunicação social, a fim de ser desencadeado o respectivo processo.

Fonte: Angop
Yemanjá Videira fez esse pronunciamento quando dissertava sobre o tema “Comunicação Social VS Segredo de Justiça e Luta Contra Corrupção", enquadrado nas celebrações do 44º aniversário da Angop, a assinalar-se quarta-feira (30).

Sublinhou que a formalização da denúncia vai servir para fornecer pistas a serem seguidas pelo Ministério Público.

Nessa esteira, alertou para a necessidade dos jornalistas primarem pelo rigor da informação, sob pena de incorrerem nos crimes de difamação, calúnia e injúria.

Referiu que o exercício da liberdade de imprensa tem limites que protegem o bom nome, a honra e a reputação.

Durante a palestra, em que estiveram presentes funcionários da Angop, efectivos da polícia e estudantes de Direito, a magistrada do Ministério Público realçou a importância do jornalista respeitar o segredo de Estado, a justiça e a moral pública.

Quanto à corrupção, a sub-procuradora explicou existir duas: a passiva e a activa. A primeira que é exercida pelo próprio funcionário e a segunda é aquela da iniciativa de um particular.

Por sua vez, o presidente do Conselho de Administração da ANGOP, Josué Isaías, considerou importante o tema, uma vez ser de interesse para toda sociedade saber como lidar com a corrupção.

Explicou que o combate à corrupção é um processo que vai marcar a vida dos angolanos.

Já o director do Centro de Imprensa Aníbal de Melo, António Mascarenhas, enalteceu o trabalho da Angop na produção e distribuição da notícia.

As festividades em torno dos 44 anos da ANGOP tiveram início a 16 deste mês com a palestra “Autarquias: O que se espera dos jornalistas – Contribuição da Comunicação Social”.

Seguiram-se as palestras sobre “A reforma e os seus tabus” e “A Liberdade de imprensa e o acesso às fontes e dados”.

Durante esse período foram igualmente realizados torneios de xadrez, sueca e damas, bem como de futebol salão.

A Agência Angola Press, abreviadamente designada por ANGOP, é uma empresa pública dotada de personalidade jurídica e de autonomia administrativa, financeira e patrimonial.

É a única agência de notícias do país e tem como objectivo recolher, tratar e distribuir, em regime exclusivo, tanto em Angola, como no exterior, notícias com base numa informação objectiva sobre a actualidade nacional e internacional.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: