Luanda - O Presidente da República conferiu posse, esta manha, ao venerando Juiz Conselheiro, Joel Leonardo ao cargo de Presidente do Tribunal Supremo depois de ter sido derrotado no pleito eleitoral do dia 23 entre os pares e saído em segundo lugar ficando em primeira posição a Veneranda Juíza Conselheira Joaquina do Nascimento, e em terceiro lugar o Juiz conselheiro Norberto Sodré.

* João Manuel
Fonte: Club-k.net

No Palácio Presidencial o Chefe de Estado reafirmou a importância do combate contra a corrupção no país.

 

Sublinhou que o país está numa verdadeira cruzada contra o crime, particularmente a corrupção, sendo necessária a contribuição de todos para o êxito deste desafio.

 

“A sociedade civil, o poder político, o ministério público e os tribunais têm feito a parte que lhes compete”, afirmou o Presidente João Lourenço.

 

Nesta esteira, o Chefe de Estado disse esperar que o novo presidente do Tribunal Supremo consiga colocar-se ao nível das expectativas que a sociedade criou em relação ao combate à corrupção.

 

Ao conselheiro Joel Leonardo e aos outros dois concorrentes, ambos a sociedade agradece pelo tão qualificado processo democrático livre e justo que nunca houve na historia do país independente desde a feitura do regulamento até a eleição. O poder discricionário do Presidente da Republica ao abrigo da constituição da República de Angola determinou que indigitasse entre os três conselheiros um Presidente que a partir de hoje estará sob os holofotes da sociedade e da classe de juristas, trabalhadores muito exigente e outros órgãos da administração da justiça.


O período negro que o Tribunal Supremo viveu deve ficar para trás que se construa dentro das diferenças individuais e de opinião um clima de respeito a todos os níveis aos trabalhadores para que com estes actos dignifique o Tribunal Supremo como órgão superior da administração da justiça em Angola.

 


O respeito do Presidente para com todos os candidatos concorrentes e que o sinal dado pelo Presidente da República deve ser interpretado como tal e aproveitado na construção de harmonia e estão todos de parabéns onde não houve vencido nem vencedor.

 


A bem do tribunal supremo inaugura outra era numa aposta clara nos juízes de carreira e não de mérito, oxalá que seja um bom começo.

 



 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: