Luanda - Na madrugada do dia 17 de Março de 2018 foi furtado a minha viatura pelos meliantes debaixo do prédio no parque na centralidade do Sequele, viatura Chevrolet modelo Spark ligeiro de cinco lugares de passageiros, de cor azul metal, com a chapa de matrícula LD-23-53-DW.

Fonte: Club-k.net


Neste dia apresentei uma participação a Policia da Centralidade do Sequele. No mesmo dia a Policia Nacional recupera a mesma na barra do Kwanza e este encaminhou a viatura para o Serviço de Investigação Criminal Geral. Por sua vez os operativos de Sequele foram a busca a viatura.


No dia 24 de Março de 2018 no Departamento de Investigação Criminal do Sequele, através do instrutor Santana Afonso me foi entregue a viatura, com uma declaração assinado por este tendo como processo numero 301/18-CS.


Surpreendentemente do dia 26 de Novembro de 2018, compareceram em minha casa elementos do SIC Geral, a minha busca dizendo que a viatura é roubada. Foi ouvido por eles e constituíram um processo número 2736/018-05 instrutor Djamila, assim como também foi ouvido o individuo que me vendeu a mesma viatura.

 

Quando ela contactada diz que aguarda, que estamos a fazer outras diligências.


QUAIS DELIGUENCIAS SE O CARRO É MEU? E nem se quer é roubado. E QUEM É O QUEIXOSO?

Constitui um Advogado Dr Cangulo, que escreveu varias vezes aos procuradores, ao director Director do SIC geral até agora que escrevo esta carta, a minha viatura não é devolvida.

Faltam vinte dias para completar um ano desde que elementos do SIC geral bem identificados levaram a viatura a pretexto de roubado. Repito não é roubado, mais comprado, há um milhão Kuanzas.


Estou a mas de oito meses que não vejo a viatura, no princípio via a mesma defronte ao parque do SIC geral, agora não a vejo, e não sei qual é o destino que deram na minha viatura.


Cansado e com enorme dificuldade para me locomover, pretendo que me devolvam a minha viatura.

Contacto telefónico 933474592 / 940949663

Sem mas outro assunto de momento saudações laborais.
Luanda aos 07 de Novembro de 2019



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: