Luanda - O vice-presidente da UNITA, Raúl Danda, disse que a independência de Angola só fará sentido quando a riqueza do país for devidamente partilhada por todos.

*Manuel José
Fonte: VOA


No dia em que Angola celebrou 44 anos de independência, Danda disse que “ser independente politicamente é sempre importante, mas é preciso traduzir esta conquista de liberdade em bem-estar das populações “.

 

“Se assim não for ainda nos vai faltar muito a percorrer na conquista da nossa independência", disse o vice-presidente da UNITA para quem em Angola há actualmente “uns poucos bilionários e milhões de quase todos miseráveis”.

 

Já o deputado eleito pelo grupo parlamentar da CASA-CE, Makuta Nkondo considerou que Angola não goza de verdadeira independência pois “apenas a arma mudou de ombro.”.

 

Para este deputado a antiga potência colonial, Portugal, deixou no poder “os seus descendentes portugueses que continuam a mandar em Angola em detrimento dos autóctones".

 

Para Makuta Nkondo o 11 de Novembro é uma data que “apenas o MPLA festeja”, acrescentando que o partido no poder vive de mentiras sobre a história do país.

 

“Eu ontem tive de desligar o televisor, para não continuar a ver tanta mentira porque a mim ninguém me contou eu estava lá”, disse.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: