Luanda - Depois de algum tempo de reflexão decidi oferecer meu apoio à Adalberto Costa Júnior, apesar de não ser delegado, militante nem convidado ao Congresso da UNITA.

Fonte: Club-k.net


Passados 44 anos desde que nos tornamos formalmente independentes, sob liderança de uma força política que tem sido incapaz de concretizar as aspirações mais elementares dos cidadãos, nem é capaz de justificar o porquê da existência do Estado enquanto instituição, o Povo Soberano tem o direito à alternativas, por via de mecanismos democráticos e republicanos.

 

É necessário garantir às gerações futuras um ambiente de higiene política capaz de materializar aquele país sonhado por Viriato da Cruz, Mário Pinto de Andrade, Mendes de Carvalho, Chiwale, Daniel Chipenda, Ngola Cabango, Deolinda Rodrigues, Tembi Tembi, Búfalo Bill, Holden Roberto e Jonas Savimbi.


Um país que não seja propriedade privada de um grupo que usa o Poder somente pensando nos seus fins particulares; um país em que o bem comum saia do discurso e ganha corpo; um país do qual possamos nos orgulhar e envaidecer.

Aquele país que coloque o angolano no topo dos actos do Poder.


Queremos um país em que a liderança não tenha medo nem vergonha de ter participado do saque, nem do desmantelamento do sonho deste Povo que apesar de tudo ainda é o Soberano.


Este país com o qual sonho e desejo para os angolanos e à minha família só será possível com uma mudança efectiva do paradigma político vigente, e esta mudança só será possível com Adalberto Costa Júnior no comando, começando por liderar a UNITA.


Apelo ao sentido de Estado e elevado patriotismo da parte dos delegados ao XIII Congresso da UNITA à elegerem Adalberto Costa Júnior.


Salvemos Angola, nosso único país nossa Pátria Querida. Os angolanos merecem melhor.


Angola acima de tudo e todos



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: