Luanda - Começou ontem em Luanda, o XIII Congresso da UNITA, aberto pela última vez por Isaías Henriques N'gola Samakuva, presidente cessante. Na cerimónia de ontem, foi mais uma vez notório, o espírito pouco ético e até mesmo de pobre decência política, por parte do candidato José Pedro Katchiungo que, como forma de sobressair e buscando destaque e protagonismo com relação aos demais candidatos, aplaudia, gesticulava e gritava dizendo palavras como: "sim Senhor", "é isso mesmo" e isso deu-se ciclicamente durante todo o discurso do orador. Samakuva, político que herdou o pesado 'fardo' de dirigir o partido criado em 1966 por Jonas Malheiro Savimbi, proferiu um discurso embora melancólico, próprio para momentos de despedida, pautou por não tomar partido a favor de seus candidatos 'naturais', nomeadamente Alcides Simões Sakala e José Pedro Kachiungo, como o fez à margem da sua réplica ao discurso de João Gonçalves Lourenço, sobre o estado da nação.

Fonte: Club-k.net

Entretanto, na terça feira (12.11), um dia antes do conclave, os candidatos apresentaram-se em mesa redonda diante dos delegados, onde mais uma vez apresentaram as linhas de força de suas respectivas candidaturas.


Segundo 'insiders' ao debate, ACJr. terá sido o que mais aplaudido foi enquanto Alcides Sakala terá sido mesmo apupado em várias ocasiões, sempre que fizesse uso da palavra, chegando mesmo em pelo menos uma ocasião, nem sequer concluir seu raciocínio ou intervenção. O debate restrito aos delegados vetou por um lado a participação da imprensa bem como de convidados. O cidadão luso Rui de Sousa Galhardo, conhecido como sendo o "homem do candidato José Pedro Kachiungo, também não presenciou ao debate como se aventava. Galhardo, antigo é antigo homem de Savimbi para as questões das vendas de diamantes.


Na redes sociais, o Dr Rui Galhardo é um dos principais detractores de Costa Júnior, contando para o efeito com o apoio do jornalista Carlos Alberto, membro da ERCA(Entidade Reguladora Comunicação em Angola) pelas mãos do próprio ACJr. e da UNITA, e que agora enfrenta acusações comprometedoras nas mesmas redes sociais. Seu apoio e ligação à José Pedro Kachiungo tem sido inquestionável. Em 1995 quando Adalberto Costa Júnior, deixa Representação em Portugal e é despachado por Jonas Malheiro Savimbi para Roma(Itália) para abrir a representação da UNITA em Roma e Vaticano, foram os mesmos que estiveram envolvidos numa campanha contra o mesmo ACJr. Tais campanhas chegaram mesmo ao conhecimento máximo do próprio Dr. Jonas Savimbi quém os viria denunciar numa reunião da Missão Externa realizada em Rabat, Marrocos.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: