Luanda - Não há como ignorar a popularidade de Adalberto da Costa Júnior e a sua grande influência sobre o rancho juvenil angolano. Com Adalberto da Costa Júnior como Presidente da UNITA, João Lourenço passa a possuir uma espinha arriscada embutida na garganta que não desistirá de incomodá – lo, deixando – o ficar sem pode respirar livremente nas eleições gerais de 2022.

Fonte: Club-k.net

E, de facto, há sobra de provas, de que Adalberto da Costa Júnior pode chegar a Presidência de Angola, se João Lourenço teimar – se em ficar fixado na política de perseguição, de vingança e de exclusão política, económica e social aos aliados de Eduardo dos Santos e sua clã. Certamente que, a vingança e caça – as – bruxas já estão feitas, e, as consequência serão pagas nas eleições gerais de 2022. Qualquer processo duvidoso ao longo das eleições não dará credibilidade ao Governo angolano. Uma vez que, o FMI é aliado capital dos EUA, e, os EUA são excessivamente alérgicos a processos de fraude eleitoral que vigoram em Angola.

 

Se houver fraude, de qualquer natureza, quer seja durante o período das autarquias, como das eleições gerais, os bancos americanos adiarão cada vez mais o sonho dos angolanos voltarem a ter dólares nos bolsos. Caso se persista num processo duvidoso desde o ponto de vista eleitoral, doravante, passaremos a conjugar o verbo sofrer em todos os tempos até ao gerúndio. Implicando dizer que, a fraude eleitoral, não será remédio para curar a turbulência que assobia no círculo de João Lourenço. Com o FMI, é imperativo que as eleições sejam livres e justas em Angola. Longe disso, a crise aprofundar – se – á como musgos crescentes em troncos velhos.

 

Para tanto, exige – se do Governo angolano, o cumprimento de regras rígidas para as divisas retornam ao País, uma das quais, é sem sombra de dúvidas, a supressão da fraude eleitoral, ou seja a praxe de eleições livres e justas.

 

Assim pensando, é de se esperar que a clã Eduardo dos Santos, na sua sofrida perseguição e exílio obrigatório na Europa, para de ser acabrunhada e acossada como tem vindo a acontecer no consulado de João Lourenço, onde Isabel dos Santos e os seus irmãos sofrem os efeitos tóxicos e nefastos de uma vingança implacável e quase interminável.

 

Se quisermos tirar o pulso ao nível da popularidade de Adalberto da Costa Júnior, basta abrirmos as redes sociais e percebermos o mundo enorme que o admira e o quer na Presidência da UNITA, parece um oceano interminável. Enquanto João Lourenço tornou – se excessivamente hostil na vingança e perseguição ao clã de Eduardo dos Santos e os seus próximos, os seus adversários crescem como bolor sobre cascos perdidos num ermo. Com esse tipo de comportamento, sentirá o poder a fugir – lhe o corpo como se fosse um paciente atacado por um desarranjo intestinal.

 

A cada dia que se passa João Lourenço ficará mais esquecido que nunca pelo povo angolano, de Cabinda ao Cunene e do mar ao leste. Com a crise no topo, com IVA implementado, com a operação resgate que lançou milhares de angolanos no vale do desemprego e do desespero, com a operação transparência, com a perseguição aos aliados de Eduardo dos Santos, com o aumento da carência de vida, etc, etc, por vim com a chegada de Adalberto da Costa Júnior a Presidência da UNITA, será como se diz na gíria “É agora que a banga do Presidente General João Lourenço vai afundar.”

BEM – HAJA!

Por João Henrique Hungulo

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: