Luanda - No dia da independência, como não tenho televisão, sentei-me no meu quarto, ouvindo a Rádio Nacional que cobria as comemorações no Largo da Independência, em Luanda. Segundo o locutor o Presidente da Republica General João Lourenço estava colocar flores em homenagem ao primeiro Presidente Dr. Agostinho Neto. O locutor continuou dizendo, pela primeira vez na história deste evento, o líder da oposição Dr. Isaias Samakuva, Presidente da UNITA, também marcou a sua presencia no mesmo local. Custa acreditar, João Lourenço e Samakuva juntos no Largo da Independence? Senti lágrimas brotando nos meus olhos, então comecei a rir, como uma pessoa louca, ri até ficar sentada, respirando profundamente, como se tivesse acabado de correr uma maratona.

Fonte: Club-k.net

Não ri porque são engraçados os dois líderes estarem juntos. Eu ri porque minha memória voltou para esse dia, 11 de novembro de 1975 na Zâmbia. Meu tio Luciano e seu irmão mais novo Sapalo viviam como um cachorro e um gato. Tio Luciano era simpatizante do MPLA e seu irmão mais novo dedicou-se a UNITA. Nesse dia, o tio Luciano, que estava acompanhar o rádio em sua casa, de repente saiu correndo, pulando e dançando como se tivesse ganhado uma lotaria, "Papai, papai", chamou o mais velho que estava cochilando pacificamente em uma cadeira na varanda de sua casa. "Papa boas novidades, vencemos nosso honorário presidente, Dr. Agostinho Neto, acabou de declarar independência para Angola, nosso país, a partir deste momento, é uma nação livre, vencemos papa vencemos", ele gaguejou de emoção.


Seu irmão Sapalo também saiu de casa parecendo um búfalo furioso. “Que vitória você está comemorando?” Ele interrogou sua voz tremendo de raiva. “Traidores, sem realizar eleições, sem o povo votar, e você está aqui falando sobre vitória. Vocês são covardes, fugiram as eleições livres e justas, porque o Dr. Jonas Savimbi sem duvida ia ganhar. É por isso que vocês estão temer o povo escolher o presidente num pleito eleitoral”, concluiu. "Papai, você acha que um líder pode declarar vitória sem eleições?", Ele perguntou o mais velho, que continuava cochilando em sua cadeira, sem abrir as vistas.

“Nós socialistas não acreditamos na política capitalista com seu sistema eleitoral falso, no qual os ricos dominam os pobres. Segundo Karl Marx, a revolução do proletariado deve dominar expulsado o regime explorador com a ideologia de exploração do homem pelo homem através da força, se necessário”, Luciano interrompeu sua palestra intelectual e respirou fundo. “Vladimir Lenin, o revolucionário russo lutou para emancipação da classe trabalhadora no estado comunista em que a fonte de produção é controlada pelo o povo. Angola será um estado socialista onde todos os homens serão iguais sem patrão. Hoje a vanguarda venceu, declarando a República Popular de Angola”. Ele selou seu discurso batendo palmas.


“Queremos democracia, governo do povo para o povo pelo próprio povo”, contraiu Sapalo. “Queremos economia livre de mercado baseada em iniciativa individual na qual nossos empresários nacionais retratam os recursos do país nos mercados internacionais em parceria com outros empresários para o desenvolvimento sustentável da nossa pátria”, enfatizou o jovem olhando penetrante para o irmão.
“Não é o sistema de economia de mercado livre do colono que você afirmou estar lutando?” Luciano perguntou a seu irmão Sapalo.

“Não estamos lutando contra a economia de mercado.” Ele prontamente respondeu: “Estamos combatendo a colonização de pessoas por outras pessoas, privando-as de sua liberdade e soberania. Acreditamos que as pessoas devem determinar seu destino em seu próprio país sem interferência externa, seja política, militar ou socialmente. A economia, que é a riqueza do país, deve ser gerada e difundida igualmente por iniciativa individual, de acordo com as políticas governamentais e o estado de direito. O estado deve se restringir ao estabelecimento de políticas e leis que regem não como uma empresa privada. É claro que o estado deve controlar e monitorar os principais recursos para impedir o monopólio e o abuso dos direitos humanos. O Estado deve garantir a proteção das comunidades vulneráveis ​​através de uma concorrência justa”.

"Apesar do seu discurso bonito, você ainda esta derrotado, com sua ideologia capitalista", Luciano interrompeu-o.

"Vocês são covardes por não permitir que o povo lhe dê o mandato", gritou Sapalo. "Capitalistas derrotados"

“socialistas Covardes”


A situação entre os dois irmãos esquentou e se tornou explosiva. O mais velho, o pai deles abriu devagar abriu as vistas, olhou para os dois jovens e abanou a cabeça cheia de cabelo branco. Ele levantou as mãos enrugadas, convidando-as a se sentarem. Os dois respeitosamente se sentaram na frente do pai.

“Sobre o que é todo esse barulho”? Você esta derrotado, nós vencemos. Vocês são covardes, sobre o que é todo esse barulho? - ele perguntou olhando para eles com olhos cansados, torceu, limpou a garanta e inicio a falar.


“Meus filhos, escutem o que eu direi. Ninguém é vencedor, ninguém é derrotado. Se hoje foi declarado dia da independência de Angola, significa a paz e liberdade, não importa quem abriu a boca e declarou a independência. A declaração significa que todo o povo de Angola são vencedores e o colono é o derrotado. Todos os nacionalistas independentemente dos interesses partidário que estavam na frente da batalha devem sentar-se juntos e planejar o futuro desta nova nação. Eles devem consultar o povo e pedir orientação do caminho a percorrer. A luta que terminou na Victória é a fase preliminar da batalha. A governação é a outra fase de batalha que não é a responsabilidade absoluta apenas confiada naqueles que declarou a independência. Para governar o país, todos devem estar envolvidos. O povo deve dar o mandato, caso contrário, à independência não será completa. Se alguns estão comemorando e outros estão reclamando, a independência não está completa. Hoje todos devem estar sob a bandeira nacional e celebrar, caso contrário à paz e a liberdade estarão ausentes no meio do povo Angolano”. O Velho parou para engolir um pouco de saliva e molhar a língua, depois continuou falando.


“Vocês dois são meus filhos e eu os trouxe de Angola, nossa pátria, para este país, a Zâmbia, fugindo da crueldade do colonialismo. Nas aldeias, não tínhamos paz porque éramos suspeitados de apoiar os combatentes nacionalistas, considerados terroristas pelo poder colonial. Fomos tratados com humilhação inacreditável, nos espancados na frente de nossas esposas e famílias, por isso decidimos abandonar nossas casas e lavras para viver em terras alheias”, o mais velho parou para beber um pouco de água e continuou.


“Se vocês, meus dois filhos, decidiram apoiar diferentes movimentos políticos, essas são suas escolhas sob seus próprios direitos”. Mas lembre-se de que os principais objetivos de ambos os movimentos políticos são a liberdade para nossa pátria. Se, finalmente, a luta resultou em independência, vocês devem comemorar e esquecer suas diferenças. Caso contrário, a independência que você comemora hoje será seguida por outra luta entre dois irmãos. Eu sou mais velho e não entendo a linguagem da política de que vocês dois estão falando. Para mim, o que importa é a paz e liberdade, para que voltemos à nossa pátria. Como você pode ver, eu sou um homem velho e meu desejo é ser enterrado na terra que viu meu nascimento, junto com meus ancestrais. Mas minha volta depende de vocês dois, se essa independência significa paz e liberdade, então, para abençoar este dia, ofereço um cabrito para vocês dois, mate-a e como enquanto comemora a independência da nossa terra,” Ele fechou os olhos, recostou-se na cadeira e voltou a cochilar.


Como o mais velho previra, as ideologias dividiram o povo angolano. A paz e a liberdade, que deveriam ser os frutos da Independência, azedaram e uma guerra eclodiu entre os dois irmãos, uma luta mais cruel, amarga e maliciosa do que aquela contra o colonialismo. O sonho do mais velho de voltar à sua terra natal e ser enterrado lá nunca se concretizou. Ele foi enterrado na terra alheia contra seu desejo.

Por isso eu ri. Não porque perdi a cabeça, mas fiquei impressionada com as emoções de alegria, quase chorei lágrimas de alegria incontrolável, ver os dois irmãos juntos. Tornado toda aquela guerra sangrento em vão. Por fim, a verdadeira paz e liberdade foram consolidadas hoje na praça da independência por dois irmãos em frente à estátua do Dr. Agostinho Neto, enquanto o outro super-herói está descansando em paz na aldeia de Lupitanga, seu local de nascimento. Estou certo de que o mais velho, pai do tio Luciano e irmão dele mais novo Sapalo, embora enterrado na terra alheia, deve estar sorrindo em seu túmulo estrangeiro para ver seus dois filhos comemorando juntos pela independência de Angola, sua querida pátria.


Hoje, 11 de Novembro de 2019, o conselho do mais velho foi cumprido, o General João Lourenço, Presidente da República e do partido MPLA, e o Dr. Isaias Samakuva, presidente do maior partido da oposição, comemorando a independência sob a bandeira nacional no Largo da independência. A única coisa que falta é o cabrito do mais velho, para que eles abatem e comam juntos enquanto comemoram.


Keneth Nzimbo Kapata

Economista

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: