Luanda - Depois de reunidos todos os pressupostos exigidos do pacote legislativo autárquico aprovados e a serem aprovados e a nossa constituição (CRA) permitir, porque não?

Fonte: Club-k.net

 

Recentemente a Sua Excelência Presidente da República e Presidente do maior partido de Angola, MPLA, João Manuel Gonçalves Lourenço, num acto de nobreza nunca antes visto no país, parabenizou Adalberto da Costa Júnior, pela sua eleição como Presidente do maior partido da oposição, UNITA. Para o bem da democracia e para bem de Angola, é assim que todos os cidadãos devem agir, independentemente da sua cor partidária, devemos perceber somos apenas adversários e não inimigos. Tenho esperança que num espaço muito curto de tempo, Angola servirá de exemplo de democracia para África e para o mundo.

Administrar para todos

Assistimos ainda um certo fanatismo em alguns membros dos diferentes partidos políticos no nosso país, por várias razões: social, educação, regional e histórica.


É dever de todos nós, parar com a partidarização do país, nos nossos discursos, nos nossos textos, nas nossas conversas do dia-a-dia, em casa, no serviço, na rua, no táxi, seja aonde for. Administrar para todos os munícipes independentemente da sua cor partidária é um bom lema para todos os candidatos e grandiosos quando sem põe em prática.

Não politizando e muito menos partidarizando


Juridicamente estou vinculado ao maior partido de Angola, MPLA, o mais importante nisso tudo é que estou comprometido com Angola. Nas últimas eleições apoie e continuo apoiar o lema do partido, encabeçado por Cda. João Lourenço, corrigir o que esta mal e melhorar o que esta bem, que esta sendo efectivado na prática mas com um caminho longo a percorrer.

Pela nossa jovem democracia Sugiro e incentivo a participação de candidatos independentes.

O Activista Carbono Casimiro, daria num bom autarca. A democracia angolana perde com sua morte por doença.


Sugiro também uma Mega Conferência Nacional para Reconciliação de todos os partidos políticos de Angola, com destaque os três partidos que tiveram na base da nossa Independência, afim de demostrar aos jovens e não só, que somos adversários políticos e não inimigos.


Para bem da nossa jovem democracia. Viva Angola!
Por: Manuel C. Zeca
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: