Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, endereçou hoje (terça-feira) uma mensagem de condolências à família do jornalista reformado da Rádio Nacional de Angola, Abel Abraão, falecido na província do Bié, vítima de morte súbita.

Fonte: Angop

Na sua mensagem, o Chefe de Estado considera prematura a morte do profissional que se notabilizou no período do conflito pós-eleitoral de 1992.

 

Ressalta a coragem e o profissionalismo de Abel Abraão, sublinhando que o jornalista "enfrentou perigos e dificuldades quase insuperáveis” e “foi a voz do martirizado povo angolano sitiado na cidade do Cuíto, Bié".

 

"As suas reportagens diárias, sobre os dramas e vicissitudes vividos na cidade sitiada, eram acompanhadas com emoção por Angola e pelo mundo, pela forma como conferia verdade humana ao esforço de sobrevivência de todos os seus habitantes", escreve.

 

O Presidente da República lembra que, no âmbito das festividades do 44.º aniversário da Independência Nacional, Abel Abraão foi alvo de homenagem, ao ver o seu nome atribuído à Mediateca da Província do Bié, inaugurada e aberta ao público a 9 de Novembro do corrente ano.

 

"Expresso, nesta ocasião, à Família enlutada, aos seus amigos e colegas de trabalho os mais profundos sentimentos de pesar, esperando que possam atenuar a sua dor com a memória dos grandiosos feitos do inditoso jornalista", conclui o Chefe de Estado.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: