Luanda - O ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, encorajou esta quinta-feira a União Africana (UA), em particular o seu Conselho de Paz e Segurança, a manter uma coordenação estreita com as comunidades económicas e mecanismos regionais, para a prevenção, gestão e resolução pacífica de conflitos no continente.


Fonte: Angop

Pedro Sebastião falava na cerimónia de abertura da reunião ministerial do Conselho de Paz e Segurança (CPS) da União Africana (UA), em representação do Chefe de Estado Angolano, João Lourenço.

 

 

Indicou que essa coordenação com os mecanismos regionais deve promover a reconciliação nacional e tirar lições de processos passados e presentes, bem como facilitar a troca de experiências no quadro da arquitectura africana de paz e segurança, em prol do “silenciar das armas até 2020”.

 

Atendendo que os conflitos continuam a ocupar grande parte da agenda internacional, disse ser essencial a coordenação de esforços entre a UA e o Conselho de Segurança da ONU, enquanto órgão internacional privilegiado para a manutenção da paz e segurança internacionais, de forma a juntar recursos para uma verdadeira solidariedade entre os países em resposta aos fenómenos que ainda criam instabilidade no continente.

 

Entre os conflitos que criam instabilidade no continente, destacou a problemática do terrorismo nas regiões do Sahel, Grandes Lagos e Corno de África.

 

Lembrou que foi precisamente no espírito de solidariedade com “os povos irmãos da região dos Grandes Lagos” que Angola foi convidada a dar o seu contributo no processo de mediação, com vista a resolução da situação de desentendimento que se vivia entre o Rwanda e o Uganda, que resultou na assinatura do Memorando de Entendimento de Luanda entre os dois países.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: