Macau - A China está actualmente a formar mais de 200 estudantes de Angola, através da atribuição de bolsas de estudo nas áreas de engenharia, tecnologia e agronomia, entre outras, disse recentemente o ministro conselheiro e encarregado de negócios da Embaixada da China no país.

Fonte: Macauhub

Li Bin, que falava durante a entrega de certificados a 70 alunos que participaram no concurso de uma redacção em mandarim subordinada ao tema “A minha história com a China”, disse que muitos destes angolanos já formados fazem parte da administração pública, referindo que, com base no conhecimento adquirido, têm ajudado Angola a ser um país diferente, com infra-estruturas modernas.

 

O ministro conselheiro e encarregado de negócios sublinhou que, com o domínio da língua chinesa, os angolanos podem estreitar o relacionamento com a China de forma mais rápida e viável.

 

O director do Instituto Confúcio, Ren Bing, disse que a instituição tem actualmente 300 alunos registados, dispondo apenas de oito professores chineses e dois angolanos que estudaram na China.

 

Mais de 500 angolanos foram formados, em três anos, pelo Instituto Confúcio, situado no Campus Universitário Agostinho Neto, numa parceria entre os Governos angolano e chinês para o sector da Educação. (Macauhub)

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: