Luanda – O executivo liderado por JLo, está cada vez mais a dar motivos que as suas fiscalizações são apenas de gabinete e não no terreno. Aqui estão alguns motivos que levam escrever este texto. Desde a criação do Serviço de Investigação Criminal (SIC), o referido órgão nunca foi dado pernas para andar, os órgãos provinciais não são alocados verbas nem meios para execução de diversas tarefas que lhes são acometidas.

Fonte: Club-k.net
Outro exemplo está no incumprimento dos subsídios aprovados para os efectivos do SIC, para serem processados 10% do estatuto remuneratório do aprovado, só se deu lugar em função do presidente do PRS abordar sobre o assunto numa plenária.

O mesmo órgão desde a sua criação, em termos de estímulo do pessoal ganhou uma paralisia pelo facto de nunca serem nomeados e nem promovidos os oficiais de base, se para a sociedade em geral o saco de arroz se tornou celebridade, nos SIC 's provinciais a falta de tinteiros, papéis, transporte para as diligências, tornaram-se as linguagens mais famosas no seu dia-a-dia.

Parece intencional este bloqueio, com objectivo de fazerem voltar o órgão no Comando Geral da PN, e se vir acontecer será um erro tremendo. Olhem os poderes atribuídos ao Director Geral do SIC (para nomear ou promover o pessoal até a patente de inspector-chefe, deve enviar um Ofício ao Ministro do Interior, onde roga favores, aclarando as razões da promoção e aguardar o parecer favorável do ministro, cujo despacho nunca conheci o seu retorno no Órgão).

As propostas de nomeações são enviadas mensalmente e nunca conhecem o seu desfecho. Em véspera da realização das festas do SIC, sem qualquer estímulo se aguarda em uma cética festa obrigatória sem qualquer simbolismo para assinalar a data.

Outra pormenor que fica patente caso não se inverta este quadro, os oficiais do SIC só estão a dar respostas no combate aos crimes violentos, por patriotismo e ninguém está muito interessado em dar muita força de sí próprio, porque não há reconhecimento e nem seguro de vida e saúde para os efectivos e seus familiares.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: