Namibe – O Kwanza (símbolo: Kz; código ISO 4217: AOA) é a unidade monetária de Angola. Desde 1977 circularam em Angola quatro moedas diferentes com o nome kwanza. Além disso, o nome da unidade monetária é dado em função do rio Kwanza que é o maior rio exclusivamente angolano que nasce em Mumbué, município do Chitembo, Bié, no Planalto Central de Angola. O seu curso de 960 km desenha uma grande curva para Norte e para Oeste, antes de desaguar no Oceano Atlântico, na Barra do Kwanza, a sul de Luanda.

Fonte: Club-k.net

De acordo com o Diário de Noticias Online - Angola24Horas nas notas de kwanza a serem emitidas e introduzidas no mercado em 2020, pelo Banco Nacional de Angola, pode incluir-se apenas a efígie do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, segundo uma Lei apreciada pelo Conselho de Ministros e entregue à Assembleia Nacional, para aprovação.


A Radio Nacional de Angola, que noticiou o facto no dia 11 de Dezembro, afirmou que a família de notas denominada “Série 2020” será constituída por cédulas de 200, 500, 1.000, 2.000, 5.000 e 10.000 kzs.


Infelizmente desta vez a nova família de notas do kwanza a serem introduzidas em 2020 pelo Banco Nacional de Angola (BNA) não terão a efígie de José Eduardo dos Santos. Em alguns anos atrás quando ele exercia a função de presidente da república, não se justificava o uso da sua efígie nas notas do kwanza, mas agora justifica-se porque apesar de alguns erros cometidos durante a sua governação dirigiu o país durante 38 anos.


Além disso, apesar de não haver um grande patriotismo por Angola durante a governação do senhor José Eduardo dos Santos e deixar o país numa situação muito vulnerável, houve também pontos positivos e negativos na sua governação a considerar que fazem parte de qualquer governação a nível do mundo, porque ele também é um ser humano como nós e não é perfeito.


Embora a nossa constituição atípica dá todos os plenos poderes ao presidente da república, e diz que ele não é culpado por tudo que acontecer durante o seu mandato, na prática as coisas não é bem assim. Porque o presidente da república sabe quase tudo que se passa em Angola, isto é dos dossiers mais simples aos mais complexos, e é ele quem nomeia todos os seus auxiliares durante o seu mandato, por isso toda a culpa cai sobre ele como mais alto mandatário da nação.


Agora se o objectivo é apagar o seu nome da cena política angolana, infelizmente ela já está porque conseguiu este feito desde o dia em que assumiu as rédeas do país em 1979. Além disso, se a efígie de José Eduardo dos Santos que por sinal é o arquitecto da paz sai das notas do Kwanza, e agora como é que fica a descrição da Rainha Nzinga Mbandi no anverso da moeda de 20 kwanzas?


Porque o Kwanza somente com a efígie de Agostinho Neto não é justo, e neste caso onde é que se enquadram Ngola Kiluanje Kia Samba, Mandume Ya Ndemufayo, Rei Ekuikui I e II do Bailundo, José Eduardo dos Santos e outros. E no caso de Ngola Kiluanji Kia Samba ou Angola Quiluanje (1515-56) seria o mais justo em todas as notas, porque foi ele que fundou a dinastia do que mais tarde se havia de vir a conhecer como o Reino de Angola e mais tarde simplesmente “Angola”.


Embora não exista nenhuma foto, ou retracto de Ngola Kiluanje, porque mesmo a imagem da Rainha Nzinga Mbandi não é verdadeira que na qual foi desenhada pelo litógrafo francês François Le Villain (n.d), porque naquele tempo não existia fotografia que veio a surgir somente no ano de 1826 por Joseph Niépce e Louis Daguerre 1839. E no caso de Portugal que tem todo o dossier completo sobre a história de Angola, e que nos deve uma grande satisfação onde podemos encontrar dizeres de como era Ngola Kiluanje e fazer-se também um retracto falado.


Aqui na minha opinião são várias notas e moedas a serem introduzidas no mercado angolano, e devíamos seguir o exemplo dos Estados Unidos de América que por exemplo nas suas notas e moedas, estão as efígies de figuras públicas que deram um grande contributo para o que é hoje os EUA, e nem todos que estão nestas notas e moedas foram presidentes desta grande potência e colonia britânica.


Para exemplificar, moedas e seus anversos nos Estados Unidos – “0,01 Penny - Abraham Lincoln, 0,05 Nickel - Thomas Jefferson, 0,10 Dime - Franklin D. Roosevelt, 0,25 Quarter - George Washington, 0,50 Half-Dollar Coin - John F. Kennedy, 1,00 Dollar Coin - Perfil de Sacagawea com seu filho, Jean Baptiste Charbonneau; actual moeda em comparação com a antiga”. E no caso das notas e suas efígies “1 One Dollar Bill - George Washington, 2 Two Dollar Bill - Thomas Jefferson, 5 Five Dollar Bill - Abraham Lincoln, 10 Ten Dollar Bill - Alexander Hamilton, 20 Twenty Dollar Bill - Andrew Jackson, 50 Fifty Dollar Bill - Ulysses S. Grant, 100 Hundred Dollar Bill - Benjamin Franklin”.

E devíamos também fazer isto com o nosso Kwanza algumas notas e moedas com a efígie de Nzinga Mbandi, Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos, Ngola Kiluanje, e assim sucessivamente.


Portanto, estamos a mudar de moeda constantemente o que custa valores avultados aos cofres do estado, e numa fase em que o país está em crise, com os produtos bem caros no mercado formal e informal, o salário já não compensa, mas o Kwanza nunca tem valor de verdade no mercado nacional e internacional. Por exemplo, o (Cedi) do Gana que tem mais de duas efígies é uma moeda estável e com grande valor na economia do Gana, para não falarmos do Dólar Namibiano (símbolo: N$; código: NAD) que tem as efígies de Sam Nujoma e do Capitão Hendrik Witbooi repartidas entre as notas de N$10, N$20, N$50, N$100, N$200, mas também é uma moeda que tem crédito a nível interno e internacional a quase uma década.


*Londaka Sangangula é licenciado em Linguistica Inglês, chefe escuteiro, escritor, investigador e autodidacta desde 2009.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: