Luanda - O comissário da Polícia Nacional (PN) Francisco Massota foi condenado hoje, sexta-feira, a quatro anos e seis meses de prisão, por conduta indecorosa e burla por defraudação.

Fonte: Angop

O Supremo Tribunal Militar condenou, no mesmo processo, a agente Elisandra Alfredo Tomás a pena de dois anos e seis meses de prisão, pelos mesmos crimes.

 

Já o intendente Veloso Francisco, os sub-inspectores Elsa Maria Manuel Neho e Belchior Kussendala e a agente Márcia Alfredo Crispin foram condenados a um ano de prisão, com pena suspensa.

 

De acordo com a sentença lida pelo juiz Domingos Salvador, o réu Francisco Massota, antigo director da Escola de Formação de Polícia de Protecção e Intervenção “Capolo II”, foi absolvido do crime de abuso no exercício do cargo.

 

Francisco Massota, também, exerceu as funções de conselheiro do comandante-geral da Polícia Nacional.

Defesa entrepõe recurso

No final do julgamento, os advogados dos réus Francisco Massota e Elisandra Alfredo Tomás entrepuseram recurso com efeito suspensivo, enquanto os defensores de Veloso Francisco, Elsa Maria Manuel Neho, Belchior Kussendala e Márcia Alfredo Crispin não recorreram à sentença.

 

Na base do julgamento esteve a arrecadação indevida de valores monetários para ingresso na corporação, num montante que ronda entre os 24 e os 26 milhões de Kwanzas.

 

O julgamento, que hoje conheceu a decisão final, teve início a 18 de Julho do corrente ano.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: