Lisboa - A empresária angola Isabel dos Santos disse, em entrevista ao “Jornal de Negócios”, que o arresto dos seus bens “visa mascarar o fracasso” da política do presidente João Lourenço.

Fonte: Jornal Economico

“Foi com grande consternação que descobri que um julgamento secreto foi realizado em total sigilo, sem que os nossos advogados ou diretores das minhas empresas fossem informados do procedimento”, admite.

 

Em declarações por escrito ao diário de economia, Isabel do Santos diz que, depois de ler o julgamento, apercebeu-se de que “contém várias inverdades”. “Se tivesse sido oferecida a oportunidade de um processo legal justo e aberto teria sido fácil de desmontar tais inverdades”, frisou.

 

Isabel dos Santos refere que irá usar todos os instrumentos legais (do Direito angolano e internacional) ao seu alcance devido à responsabilidade que tem para com as dezenas de milhares de empregos e famílias que deles dependem.

 

“O congelamento de contas impede-me de gerir e de recapitalizar as minhas empresas. Como tal, as empresas foram condenadas à morte. Acredito que é importante reiterar que criei mais de uma dúzia de empresas em Angola que hoje empregam mais de 10 mil pessoas”, explicou à mesma publicação.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: