Londres - Isabel dos Santos considerada como a mulher mais rica de África revelou hoje numa longa entrevista que concedeu no jornal britânico « Financial Times », que encontra-se em perigo de vida e fez saber igualmente que para salvaguardar o bem estar da família escolheu o continente Africano como refugio mas no final da entrevista recusou revelar o país em que se encontra por questões de segurança.


Fonte: Club-k.net

Como consequência do arresto dos  bens decretado em Dezembro pelo tribunal provincial de Luanda a multimilionária angolana tem feito graves criticas e na entrevista de hoje acusou o presidente  de João Lourenço de tudo fazer para apagar o legado do pai e descreveu que « retirar o rosto do meu pai na moeda nacional é um insulto».


Isabel dos Santos que abandonou Angola a quase dois anos « teme pela sua liberdade » e tudo tem feito para evitar restrições de mobilidade e para tal recusa a todo custo regressar para Angola, confidenciou o jurista Alberto Zua especialista em litígios cautelares.


« A este respeito é oportuno mencionar que Sindika Dokolo filho de um banqueiro influente no governo de Mobutu o esposo de Isabel dos Santos é congolês e tem boas relações com o actual presidente congolês Felix Kisekedi. Por outro lado, João Lourenço reuniu-se esta semana em Benguela com o líder Congolês e o tema de fundo foi o arresto dos bens do casal e revisão sobre tratados contra a corrupção entre os dois países», parafraseou Alberto Zua.


« Não será surpresa se Isabel e Sindika terem se mudado para o Congo ou que Felix Kisekedi desempenhe alguma influência nesta saga do arresto do casal multimilionário. O mais complexo nesta saga é que Sindika Dokolo não tem boas relações com o ex-presidente do Congo Joseph Kabila que o condenou a um ano de prisão por negócios controversos» afirmou o nosso entrevistado que sintetizou dizendo que “estamos perante um novo episódio geopolitico entre as duas nações beliscados com o arresto dos bens de Isabel dos Santos e Sindika Dokolo.


A mulher mais rica de África encontra-se numa posição complexa e comum de outros filhos de lideres Africanos que acomodaram-se largos anos no poder e o melhor exemplo são os filhos de Mobutu Sese Seco que terminaram com as contas congelas na Europa e América por não encontrarem argumentos e evidencias palpáveis para justificar a legitimidade da fortuna e o mais caricato os filhos e seguidores destes regimes foram forçados a abandonar o país que os proporcionou a fortuna por insegurança.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: