LisboaFrancisco da Cruz Pires Ferreira, um empresário angolano apresentado apenas como “testa de ferro de uma importante figura do governo” ofereceu recentemente passagens de viagem que colocam altos responsáveis do ministério da Energia e Agua numa situação constrangedora.

Fonte: Club-k.net

CEO da empresa que ganha contratos no sector da energia

Francisco da Cruz Pires Ferreira é o dono da GRD - Services, Limitada, uma empresa a quem o ministério da energia e água por via da PRODEL- Empresa Pública de Produção de Electricidade EP sofre fortes criticas públicas por adjudicar inúmeros contratos de prestação de serviços sem qualquer concurso público. A GRD - Services, Limitada foi constituída em Julho de 2012 fazem ainda parte da sua estrutura acionistas as cidadãs Jeanine Ferreira Henriques e Rita Bernarda Lupale.


Por conta das adjudicações de contratos que a GRD - Services, Limitada tem beneficiado tem se levantado suspeitas de que de que o seu dono Francisco da Cruz Pires Ferreira possa estar ligado ao Presidente do Conselho de Administração da PRODEL, Belsa da Costa ou outra entidade máxima do ministério da energia e aguas. Segundo apurou o Club-K, os responsáveis das empresas ligadas a este ministério tem negado qualquer ligação com o dono da GRD - Services, Limitada.


As suspeitas das alegadas ligações avolumaram-se esta semana depois de Francisco da Cruz Pires Ferreira ter comprando no dia 15 de Janeiro um bilhete de classe executiva pela transportadora TAP, de Luanda a Lisboa em nome de Indira Soares,  uma cidadã angolana que  tem alegadamente  duas filhas (Aline Soares Borges e Daniella Soares Borges) com o ministro da energia e Águas, João Batista Borges. Por descuido, Francisco Ferreira partilhou o bilhete de passagem no seu “status” privado do whattsup. 


Indira Soares é funcionária é do ministério da economia. Fontes consultadas não puderam confirmar se a mesma é familiar do dono da GRD - Services, Limitada ou de outro acionista desta empresa que tem ganho os contratos no sector da energia e Águas.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: