Luanda - O Presidente angolano, João Lourenço, inicia na quinta-feira uma visita ao Gabão, onde será recebido pelo seu homólogo gabonês, Ali Bongo, que lidera uma operação anticorrupção que deteve cerca de 30 altos funcionários, incluindo ministros.

Fonte: Lusa

A informação é noticiada pela imprensa angolana e gabonesa, sendo que a visita de João Lourenço ao Gabão acontece depois de o Presidente de Angola se ter deslocado a Moçambique, onde assistiu hoje à cerimónia de investidura de Filipe Nuysi.

Agora, Lourenço viajará até Libreville, capital do Gabão, onde se irá encontrar com o homólogo do país, Ali Bongo Ondimba.

O portal Gabonactu.com não especifica a duração da estadia do chefe de Estado angolano em Libreville.

Esta é a primeira visita de João Lourenço ao Gabão desde que assumiu a liderança do país, em 2017.

O executivo de Ali Bongo tem conduzido uma operação anticorrupção, apelidada 'Scorpion' (Escorpião), que levou já à detenção de 30 altos funcionários públicos, implicando ainda antigos ministros.

No final de novembro, o procurador de Libreville anunciou que oito pessoas foram detidas por desvio de fundos públicos e branqueamento de capitais.

Desde o início da operação foram também detidos Renaud Allogho Akoue, ex-diretor geral do Fundo Nacional de Saúde, e o diretor de comunicação presidencial, Ike Ngouoni.

O chefe de Estado gabonês preside a Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), que tem a sua sede em Libreville.

Angola é um dos onze países membros desta organização de integração regional, constituída também por Burundi, República Centro-Africana, Congo, Camarões, Chade, República Democrática do Congo, Guiné Equatorial, Gabão, Ruanda, São Tomé e Príncipe e Gabão.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: