Luanda  – O Delegado da TAAG em  Cabinda foi no passado dia 7 de Janeiro notificado pelo Serviço de Investigação Criminal por ter recusado autorizar que uma mala de agentes da investigação seguisse para Luanda sem passar pela revista no aeroporto.

Fonte: Club-k.net

Tudo aconteceu quando no 6 de Janeiro,   agentes do SIC pretendiam despachar uma mala – não acompanhada - de Cabinda para Luanda sem que a mesma passasse pelos sistemas de vistoria e segurança do aeroporto naquela localidade. 

 

Segundo revelaram ao Club-K, neste dia os funcionários em Serviço, quer da TAAG como da Segurança aeroportuária não aceitaram, despachar a mala não acompanhada sem que o delegado desse a última palavra.

 

O delegado da TAAG, por sua vez,  manteve-se firme e fiel aos princípios e organização de Segurança da Companhia, dando um "Não" aos agentes do SIC. A mensagem que transmitiu foi de que que a mala poderia seguir viagem se cumprido todos os procedimentos. Por outro lado, os agentes do  SIC mostraram-se renitentes, uma vez que para eles a mala não podia ser vistoriada.

 

Diante do braço de ferro, venceu a posição do delegado da TAAG, porém, como consequência da sua insistência foi no dia seguinte chamado para ser ouvido na sede do SIC, em Cabinda.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: