Luanda - O PCA da RNA, Marcos António Quintino Lopes “Bujão”, tentou agredir na passada segunda-feira, 13 de Janeiro o veterano jornalista Felisberto da Graça Campos quando cruzou-se circunstancialmente com este no quarto andar do Ministério da Comunicação Social. A razão da alteração do gestor público  é associada a textos escritos por Graça Campos sobre a gestão menos boa da principal  radio estatal  angolana.

*Luther Fernandes
Fonte: Club-k.net

Tudo começou quando Graça Campos realizou uma deslocação pouco usual ao Ministério onde foi recebido por cerca de 7 minutos pelo titular da pasta Nuno Carnaval. Ao sair do gabinete do Ministro Carnaval, Graça Campos encontrou no corredor uma multidão de chefes dos distintos órgãos de comunicação social públicos que neste dia haviam terminado a habitual “missa”, às segundas-feiras, inventada pelo ex-Ministro Manuel Rabelais. O chamado Conselho Editorial. Estavam os PCA`s e os Administradores de Conteúdos de todos os órgãos do estado.

 

Ao ver o j Felisberto da Graças Campos, o director do Jornal de Angola, Víctor Silva irradiou-se de satisfação e alegria. Em seguida, fundem-se os dois num caloroso e fraterno abraço, numa clara demonstração de afecto. Estavam, deste jeito, matadas as saudades de ambos.

 

Víctor Silva dirige-se, então, ao PCA da RNA Marcos Lopes “BUJÃO”: “oh Marcos este o Graça Campos que todas as semanas fala e escreve de ti na imprensa”. Lopes olha para Graça Campos, todo ele pequenino, de cima para baixo e de baixo para cima.

 

Feito os exercícios das olhadas mútuas, Marcos Lopes “Bujão”, o PCA da RNA, desata esta ao Graça: “ ouve lá quem te paga para me falares mal e me perseguires sempre ?”

 

Mesmo com as diferenças de estaturas, Graça Campos encosta o seu peito que só chega ao nível da cintura de “Bujão” e responde : “ ooooh filhooo.....daaaa....puuuu.....eeee... a ti quem costuma de pagar para destruir a Rádio Nacional, como estás fazer?. E continuou: “ filhooo.......daaaa....puuuuu...passas a vida a sacrificar os trabalhadores e os jornalistas da Rádio e ninguém te toma medidas ! Pooorrrrr ...!”

 

No calor de tudo isso, começou o agarra-agarra. O pega-pega até pronta intervenção dos jornalistas Victor Silva, Guilherme Simões e também de Francisco Mendes, o PCA da TPA.

 

Para os que assistiram a insólita ocorrência, Marcos Lopes terá escolhido de forma exageradamente equivocada o alvo para tirar satisfações.

 

Tanto os PCA ́s dos outros órgãos, como os Directores do Ministério e trabalhadores em geral que acompanharam a refrega foram unânimes em aplaudir a tracção de força de Graças Campos, ao ponto de qualificarem aquela acção como o mais claro, directo e veemente repúdio de um jornalista em defesa de outros jornalistas maltratados por um Conselho de Administração que tem a cabeça um rapaz contador de cifrões.

 

Contactado horas depois pela malta da RNA, Graça Campos confirmou o episódio e disse: “Eu avisei ao gajo que outras coisas e os maltratos que ele tem submetido os jornalistas da Rádio haverão de ser publicados “. E pediu aos trabalhadores e em especial aos jornalistas da RNA que o municiem com denúncias e outras dicas.

 

Alega-se que o Ministro da Comunicação Social parece deixar-se levar por Alguns maus conselhos. É que enquanto persistir neste Conselho de Administração , a RNA reencontrara a paz desejada e o próprio Ministério não trabalhará em sossego.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: