Luanda - Os consultores da Fitch Solutions antecipam que a moeda nacional angolana continue a desvalorizar-se. Previsões apontam para que moeda passe a valer 524,4 kwanzas por dólar em 2020 e 575,8 em 2021.


Fonte: Lusa

Durante a época desportiva, todas as quintas-feiras, o nosso Editor de Desporto prepara-o para os principais eventos desportivos do fim-de-semana.

 

A consultora Fitch Solutions antevê que a moeda nacional angolana continue a desvalorizar-se durante o resto deste ano, valendo 524,4 kwanzas por dólar, em 2020, e agravando a queda para 575,8 em 2021.

 

“Prevemos que o kwanza angolano registe uma depreciação mais moderada nos próximos meses, quando comparado com o final de 2019”, escrevem os analistas numa nota sobre a evolução da moeda angolana nos próximos trimestres.

 

Na análise, enviada aos clientes e a que a Lusa teve acesso, os analistas desta consultora detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings escrevem que “a moeda estava sobrevalorizada, valendo 167 kwanzas por dólares quando, em janeiro de 2018, a indexação ao dólar foi abandonada no âmbito de um conjunto de reformas macroeconómicas para aumentar o investimento estrangeiro e suster a queda das reservas internacionais”.

 

Em outubro do ano passado, o kwanza perdeu 24% do seu valor, no seguimento da liberalização imposta pelo Banco Nacional de Angola (BNA), mas estabilizou desde então “e tem estado a transacionar entre 450 e 500 kwanzas por dólar desde então”, escrevem os analistas.

 

Na análise, os consultores da Fitch Solutions antecipam que o BNA “mantenha a taxa de câmbio relativamente estável durante o primeiro semestre” e lembram que na semana passada, quando manteve a taxas de juro diretora nos 15,5%, o governador afirmou que não haveria uma desvalorização da moeda ao nível do que aconteceu nos últimos dois anos.

 

Isto, escreve a Fitch Solutions, “deve fazer com que o BNA limite as depreciações nos próximos meses”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: