Luanda - Angola registou perdas de produção de cerca de 35 milhões de barris de petróleo, em 2019, devido a paragens não planificadas e mau funcionamento do equipamento, anunciou hoje a Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANPG).

Fonte: Lusa

Numa conferência de balanço do primeiro ano de atividade da agência concessionária, o presidente do Conselho de Administração da ANPG, Jerónimo Paulino, referiu que as paragens não planificadas resultaram numa perda diária de cerca de 90 mil barris de petróleo.


Segundo Jerónimo Paulino, o principal objetivo, numa primeira fase, é reduzir essas paragens não planificadas em 50%.


"Se isso acontecer podemos contar com mais cerca de 40 a 45 mil barris de óleo por dia de produção", frisou.


A eficiência dos equipamentos, que à medida que o tempo passa vão envelhecendo, exigindo maior manutenção, é de 90%, quando o ideal seria de 97%, referiu.


Angola, que é o segundo maior produtor de petróleo em África, a seguir a Nigéria, registou, em 2019, uma produção de 1,383 milhões de barris de petróleo por dia.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: