Luanda - No final do ano 2019 e princípio do 2020, a sociedade angolana, tem estado a ser violentada com imagens de casamento cuja a sua ostentação financeira no meio de milhões de angolanos pobres e desnutridos tem sido na verdade uma ofensa pública.

Fonte: Club-k.net

Desafiando a fome e a pobreza da maioria dos Angolanos

Não estamos a defender que os descendentes dos assaltantes deste país não se cassem ,aliás porque até os filhos serão inocentes, mas com o furacão de processos à vista tanto de recuperação e perda alargado de bens do Estado e os respectivos processos crimes, deveria haver uma certa vergonha na ostentação da riqueza despejada em casamentos faraônicos e luxuoso.

 

Até uma certa Igreja, um certo padre atento às necessidades gritantes desta população sofrida deveria resignar em prestar serviço religioso a estás indigências comprometedor.

 

Não há duvida que o reformado General “Dino” e outros entraram no Guines Bock de Angola como açambarcadores mor do Estado angolano. Transformaram-se nos saqueadores que formaram a elite angolana no meio de um catinton, catambor ,camuchiba, Correia, paraíso e outros bairros de lata em volta da cidade de Luanda.

 

Dirão que não é responsabilidade deste ou daquele, mas este oficiais generais devem assumir a sua ganância destruidora do país que é de todos angolanos.

 

O sentimento de revolta dos angolanos é total e geral , com consequências imprevisíveis caso essa vergonha pública de ostentação da riqueza roubada ao povo angolano continuem .

 

As personalidades que saquearam a República deveriam ter vergonha porque não são dignos para ofender a moral pública do povo angolano. Deveriam sair do casamento em Fila indiana para a comarca mais próxima, porque não são Digno deste povo que morreu por falta de aspirina e soro nos hospitais.

 

Os casamentos desta natureza deveriam pagar imposto ao Estado, seria uma das formas de recuperar os dinheiros roubado ao sofrível povo angolano cuja as consequências nem mesmo à 25 serão ultrapassado do ponto de vista orçamentais.

 

Quem casa com dinheiro de roubo não tem fé em Cristo, é de uma espiritualidade frágil. é fraca , porque cobiçou o que é do povo angolano p ara esses só o serviço de recomendação das suas almas .

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: