Luanda – Foram dadas como certas alertas feitas pelo Club-K, segundo as quais a empresa “Mandume Seguros, S.A.” que tem na sua lista de acionista, a ex-deputada do MPLA, Tchizé José dos Santos estaria na mira das autoridades em obediência ao artigo 20 da lei Geral da actividade seguradora.

Fonte: Club-k.net

“Se me tivessem oferecido crédito estaria a operar e a dar lucro”

Há poucos dias, a Agência Angolana de Regulação de Seguros (ARSEG) notificou a MANDUME SEGUROS, S.A e uma outra empresa GLINN SEGUROS, sobre a caducidade das suas respectivas licenças de autorização para o exercício da actividade seguradora que foram emitidas a 18 de Maio de 2012 e 12 de Agosto de 2016, respectivamente.

 

Uma responsável para área técnica da Arseg, Filomena Manjata citada pelo Jornal de Angola explicou que a suspensão das licenças das referidas seguradoras deveu-se a impacto económico insignificante, por não disporem de uma grande carteira de clientes. Por isso mesmo, segundo a responsável as duas seguradoras viram as licenças suspensas, devido ao cumprimento dos preceitos legais, com base no Artigo 9º do Decreto Presidencial nº 141/13, de 27 de Setembro.

 

Filomena Manjata sublinhou que também “não há qualquer preocupação concernente à liquidação de encargos financeiros por parte destas duas últimas seguradoras, pois nunca chegaram a desenvolver a actividade, quando a lei estabelece um período de seis meses, após a obtenção da licença, para que comecem a operar.”

 

A suspensão das licenças destas duas últimas companhias resultou de uma investigação levada a cabo por técnicos da agência, que constataram que nunca chegaram a desenvolver a actividade de seguros.

 

Em reacção a suspensão da sua seguradora, a antiga deputada Tchizé dos Santos considerou em mensagem partilhada nas redes sociais que “Isso prova que sou uma empresária que sempre lutou como os demais, com perdas ou ganhos onde tinha que ter. Se me tivessem oferecido crédito cem milhões do BPC sem dar garantias como deram ao Tulumba e muitos outros, ou colocado uma empresa do estado como sócia, estaria a operar e a dar lucro”.

 

À Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG) tem por missão a regulação, supervisão, fiscalização e o acompanhamento da actividade seguradora, resseguradora, de fundo de pensões e de mediação de seguros e resseguros em Angola. Presentemente Angola conta com 25 companhias em actividade.

 

Tema relacionado

Empresa de Seguros de Tchizé na mira das autoridades

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: