Luanda - Advogados angolanos vão às ruas na próxima sexta-feira, 14, numa marcha de protesto contra a alegada agressão por parte de agentes da policia a um colega estagiário Eugénio Marcolino em pleno exercício da profissão, há duas semanas, na província de Benguela.

Fonte: VOA

Marcolino foi detido por suposto desacato à autoridade quando procurava dialogar com uma constituinte.

Os protestos, previstos para todas as províncias do país, foram anunciados após o que os advogados dizem ter sido uma “tentativa de rapto” de Marcolino que nao havia comparecido em tribunal por estar doente.

Marcolino não foi a julgamento sumário por questões de saúde, tendo a ocorrência sido entregue ao Serviço de Investigação Criminal (SIC) para instrução de um processo.

O advogado Waldemar Tadeu, denuncia tentativa de rapto quando o colega se encontrava na clínica por agentes da Investigação Criminal, em viaturas do Hospital Geral, sem anuência do tribunal.

‘’A Polícia, por duas vezes, tentou remover o paciente para um outro espaço mas sem assumir a responsabilidade clínica”, disse Tadeu.

“Como isso não foi autorizado (pelo tribunal), entendemos que violava regras ....por isso classificamos de tentativa de rapto’’, acrescentou.

Por tudo isto e muito mais, avança o causídico, a classe efectua manifestações nas dezoito capitais de províncias na próxima sexta-feira

‘’Esta foi a posição do Conselho Nacional da Ordem dos Advogados. Vai haver uma marcha de repúdio, de solidariedade em todo o território nacional’’, anunciou Tadeu.

A Polícia recusou-se a falar do assuntos antes do arranque do julgamento, ainda sem data.

Trezentos advogados que defendem o colega são subscritores de uma nota de repúdio.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: