Lisboa  - Vladimir Putin teve "luz verde" do parlamento russo para se recandidatar à presidência em 2024.

Fonte: Euronews

Depois de a câmara baixa ter aprovado a proposta com 283 votos, - mais do que os dois terços necessários para uma maioria qualificada - foi a vez de o Senado dar o parecer positivo ao diploma.


O reforço dos poderes presidenciais vai ser garantido por uma revisão constitucional. Através das emendas, na lei russa vão também estar incluídas propostas defendidas por Putin, como o casamento heterossexual, a fé em Deus e a proibição de cedência de território.

 

Putin tinha-se oposto ao fim da limitação de mandatos presidenciais. No entanto, foi favorável a que o limite de dois mandatos consecutivos fosse aplicado apenas a partir de 2024. Na prática, a emenda constitucional vai permitir ao presidente russo recandidatar-se daqui a quatro anos e ficar no poder até 2036, numa altura em que terá 83 anos de idade.

 

Após o presidente ter mostrado disponibilidade para se manter à frente dos destinos do país, dezenas de ativistas concentraram-se em Moscovo para protestos solitários, o único tipo de manifestação que não necessita de aprovação do governo para ser realizado.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: