Lisboa - O presidente eleito da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, diz ser licenciado em Relações Internacionais pelo Instituto de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), de Lisboa. No entanto, a informação apresentada no seu site oficial é desmentida pelo próprio presidente da instituição.

Fonte: Sábado

Manuel Meirinho explica que embora Umaro Sissoco Embaló tenha frequentado o curso entre 1997-1998 e 2000-2001, nunca o concluiu. A notícia é avançada na edição em papel da revista Sábado.

 

No percurso académico do presidente guineense são ainda detetadas mais incongruências. De acordo com a informação pessoal disponível no site, Embaló teria terminado o mestrado e doutoramento em Relações Internacionais, na Universidad Complutense de Madrid, em tempo recorde.


Depois de toda a contestação com a sua nomeação, Embaló continua a gerar polémica após ter tecido duras críticas ao presidente de Angola, João Lourenço. O presidente da Guiné-Bissau acusou o seu homólogo angolano de interferir nos assuntos internos do seu país e de perseguir a família do ex-presidente angolano José Eduardo dos Santos.

 

“Imaginem, eu Úmaro Sissoco Embaló, mandar prender o filho de José Mário Vaz ou qualquer membro da sua família”, começou por dizer. “Eu não sou ingrato, mas o meu homólogo angolano está a perseguir a pessoa que lhe entregou o poder de uma forma gratuita. Eu fui eleito pelo povo guineense. Ao João Lourenço foi dado o poder de ‘bandeja’ pelo Presidente José Eduardo Santo, um homem que lutou pela paz em Angola e que merece respeito”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: