Pretoria - O Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, decretou hoje um confinamento nacional de três semanas no país para combater a propagação da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Fonte: Lusa

"Os próximos dias são cruciais, isto representa um perigo para uma sociedade como a nossa com elevados níveis de pobreza, malnutrição e infeção de HIV/sida", disse Ramaphosa, numa comunicação à nação.

 

O chefe de Estado sul-africano acrescentou que "ninguém poderá sair de casa, exceto em circunstâncias excecionais".

 

Hospitais, clínicas, farmácias e supermercados vão permanecer abertos, referiu Cyril Ramaphosa.

 

O Presidente sul-africano anunciou ainda o destacamento do exército para assistir as forças policiais na garantia do cumprimento das medidas anunciadas por parte dos cidadãos.

 

A África do Sul regista 402 casos positivos de infeção da covid-19 nas nove províncias do país, declarou.

 

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

 

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: