Luanda – Tudo tornou-se emergente nas condições actuais do país e pelas invasão de sinais claros de que a pandemia do corona vírus estará entre nos, no território e nas fronteiras limítrofes da nossa bela pátria e muito querida Angola, terra de nascença e dos nossos antepassados.

Fonte: Club-k.net

"Devemos acatar os apelos das autoridades do país e do Ministério da saúde"

Qualquer decisão que venha a ser tomada pelo Presidente da República depois de ter ouvido conselho da República seu órgão consultivo e consultada a Assembleia Nacional visa tão somente garantir a segurança epidemiológica da pandemia aos angolanos.

 

A observância das medidas tomadas pelo executivo e outras que resultem de um Estado de emergência não pode ser vistas como tentativa de coatar as liberdades democráticas, mas sim de garantir que a semelhança de outros países e continente a pandemia tornou-se viral, Angola não será exceção caso não haja garantia do cumprimento das normas que evitem o contagio comunitário, a higienização, o distanciamento, a obrigatoriedade da não aglomeração de muitas pessoas em recintos públicos ou fechados.

 

Em suma observação das normas sanitárias.

 

Cabe ao Presidente da República constitucionalmente decretar o Estado de emergência e ao obrigado deste os órgãos de defesa e segurança fazerem cumprir e assegurar ao estado de emergência .

 

Para aos angolanos e angolanas o nosso apelo vai no sentido de que o Covid 19 ou coronavírus ,existe devemos acatar os apelos das autoridades do país e do Ministério da saúde por vias da sua rede sanitárias ,igreja ,sociedade civil em geral .

 

Aos profissionais de saúde sedes um soldado da Pátria que aos seus filhos ordena e não implora ,neste momento tão difícil da história da nação ,não trabalhes pela gratifição mas pela gratidão que vos mereceis.

Tema relacionado

Covid-19: Conselho da República de Angola favorável a declaração de estado de emergência

Loading...
 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: